Comitês de campanha de Serra, Alckmin e Aloysio Nunes ocuparão cinco andares do antigo edifício Joelma, no centro de São Paulo

A cerca de um mês do início oficial das campanhas eleitorais, permitidas por lei a partir de 6 de julho, o PSDB realiza reformas nas salas que vão abrigar os comitês dos pré-candidatos José Serra (Presidência), Geraldo Alckmin (Governo de São Paulo) e Aloysio Nunes Ferreira (Senado).

O local escolhido pelo partido é o antigo edifício Joelma, onde funciona o Diretório Municipal da legenda desde 2008. A chapa tucana, composta ainda pelo pré-candidato a vice-governador, Guilherme Afif Domingos (DEM), e pelo pré-candidato ao Senado, Orestes Quércia (PMDB), ocupará cinco andares, do 19º ao 23º.

O antigo edifício Joelma foi marcado pela tragédia de fevereiro de 1974, quando 189 pessoas morreram – 40 pularam pelas janelas – e 345 ficaram feridas, no incêndio que destruiu parcialmente o prédio. O fogo começou no 12º andar e rapidamente se alastrou. Muitas pessoas ficaram presas nos elevadores. O caso deu origem a rumores sobre a ocorrência de fenômenos sobrenaturais nos estacionamentos e escadarias do prédio, rebatizado de Praça da Bandeira desde sua reinauguração, quatro anos depois do acidente.

“Até agora, eu nunca vi fantasma. Se encontrar um, acho que eu vou bater um papo com ele, não tenho medo, não”, diz uma funcionária que trabalha há pouco mais de um mês no comitê de Aloysio Nunes, que já presta atendimentos no prédio.

Por superstição, o partido pediu à Prefeitura de São Paulo a troca do número 184. Isso porque a soma é 13. O pedido foi atendido e o endereço agora leva o número 182. A numeração, no entanto, não atrapalhou a eleição do atual prefeito paulista, Gilberto Kassab (DEM), que montou seu comitê em 2008 no mesmo local. Também não interferiu na vitória de Serra ao governo de São Paulo em 2006, quando a campanha tucana se instalou no Joelma.

Veja fotos da reforma:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.