PSDB faz reunião para discutir finanças da campanha

Estratégia de comunicação, a infraestrutura, coordenação nos Estados e a aplicação dos recursos da campanha foram as pautas

Agência Estado |

selo

O resultado da última pesquisa de intenção de voto, que mostrou ampliação da vantagem da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, em relação ao tucano José Serra, acendeu o sinal vermelho no comitê do PSDB. Os tucanos resolveram convocar uma reunião de emergência na noite de ontem. Na pauta estava a discussão sobre a estratégia de comunicação, a infraestrutura e coordenação política nos Estados e, principalmente, a aplicação dos recursos da campanha.

O encontro ocorreu na noite de ontem no Hotel Hyatt, em São Paulo. Participaram os principais nomes da coordenação da campanha de Serra. A convocação da reunião foi feita após a divulgação de pesquisa Datafolha no sábado, que mostrou a candidata do PT com vantagem de 17 pontos porcentuais em relação ao tucano. De acordo com o levantamento, Dilma venceria Serra no primeiro turno.

Como resposta imediata aos números negativos, os tucanos resolveram calibrar o discurso, a agenda e a estratégia para fazer frente ao crescimento da adversária. Outra discussão foi sobre o uso dos recursos: embora neguem problemas de arrecadação, membros da coordenação afirmam que o dinheiro não está sendo liberado pelo diretório nacional nem pela tesouraria da campanha para arcar com despesas do dia a dia. Para tratar desse ponto, foi chamado o vice-presidente executivo do partido, Eduardo Jorge.

Depois da reunião, os tucanos disseram que a arrecadação está dentro do previsto e o montante de R$ 3,6 milhões, divulgado como total arrecadado até início do mês, ainda não incluía valores do diretório nacional que deveriam ser repassados para a campanha.

Gravação
Serra não participou da reunião com o núcleo duro da campanha. Ele tinha marcado, para a noite de ontem, gravação da rodada dos programas que irão ao ar na televisão nesta semana. Os coordenadores da campanha queriam discutir também os rumos da campanha na TV, mas deixaram o encontro para hoje. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG