PSDB do Amazonas contesta pesquisas

Aliados de Serra criticam diferenças de Dilma no DataFolha e no Sensus. E anunciam ações pró-Serra

Eduardo Asfora, iG Amazonas |

O presidente do PSDB no Amazonas (AM), Mário Barros, afirmou nesta quinta-feira que as pesquisas de intenção de votos neste segundo turno para Presidente da República não divulgam a “verdade.” Para ele, a pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo GPT é a mais próxima da verdade: a diferença de Dilma Rousseff (PT) para José Serra (PSDB) é 5,5 %.

Barros se refere às diferenças de intenção de votos entre a petista e o tucano anunciadas pelo DataFolha e o Sensus, que mostram distâncias maiores de intenção de votos em favor da candidata do presidente Lula. Pelo DataFolha, Dilma tem 49% e José Serra (PSDB) 38% das intenções de votos. Pelo GPT, a diferença cai para 5,5%.

Sensus

Pela pesquisa Sensus também divulgada nesta quinta-feira, a diferença de Dilma sobre o candidato tucano é de 15 pontos percentuais: 51,9% contra 36,7% de Serra. Os PSDB e seus aliados no Amazonas – DEM e PPS – contestaram essas pesquisas.

“Nós acreditamos que podemos chegar à vitória. As pesquisas no primeiro turno já não relataram a verdade e não representaram a vontade do povo. O brasileiro quer uma mudança, o amazonense também,” Mário Barros.

Segundo ele, nacionalmente há um sentimento de crescimento da campanha de Serra nas regiões Centro-Oeste e Nordeste. “No Amazonas, a situação não é diferente. Tivemos 8% no primeiro turno, mas há indicativos de que possamos quadriplicar esse número e ajudar Serra na vitória,” acredita Barros.

Ações pró-Serra

Para as lideranças políticas que apoiam Serra no Estado, a diferença é que no primeiro turno os partidos e os candidatos tinham atenções divididas. Agora, tudo está “concentrado” na vitória de José Serra. “Estamos unidos e esperançosos. Nós mobilizamos com os aliados para lutarmos pela vitória,” afirmou o senador Arthur Virgílio Neto (PSDB).

A campanha de Serra no Amazonas tem ainda o entusiasmo dos deputados estadual reeleito Luís Castro (PPS) e federal Pauderney Avelino (DEM). Os três partidos programam para amanhã e sábado ações em Manaus e interior do Estado, no intuito de ganhar novos eleitores. “Pedimos para que o amazonense vá às urnas, não viaje e vote Serra,” concluiu Mário Barros.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG