PSDB deve dar roupagem jornalística ao caso EJ no rádio e na tv

Senador tucano disse que vazamento de sigilo deve ser tratado jornalisticamente na propaganda de rádio e tv de Serra

Severino Motta, iG Brasília |

nullO senador Alvaro Dias (PSDB-PR) disse nesta quarta-feira que o caso da quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas à campanha de José Serra (PSDB) à Presidência da República deve ser tratado com roupagem jornalística no horário eleitoral da coligação tucana. Para ele, a população vai entender melhor os “detalhes” do vazamento de dados da Receita com tal artifício.

Dias ainda fez uma comparação entre o caso brasileiro com o episódio americano conhecido como Watergate, que levou à queda do 37º presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, devido à espionagem de adversários políticos.

“Acho essencial que se mostre à população [o caso dos vazamentos] no horário eleitoral. Acho que cabe matéria jornalística informando a população brasileira de todos os detalhes dessa ocorrência. Isso é grave. Nos EUA um presidente da República perdeu o mandato em razão de um escândalo de espionagem”.

Dias também alegou que no Brasil “há espionagem, há violação de sigilo, há falsificação de documentos. Um rosário de crimes e nada acontece”. De acordo com ele, a quebra de sigilo das pessoas ligadas à campanha tucana foi motivada por questões políticas e eleitorais.

“É visível que há motivação política e interesse eleitoral já que as pessoas que tiveram seu sigilo quebrado são vinculadas diretamente à candidatura de Serra à Presidência da República, militantes do PSDB e a própria filha do candidato. Jamais teria seu sigilo violado não fosse ela filha do candidato a presidência da República da oposição”, disse.

    Leia tudo sobre: psdbtvrádiocaso ejreceitasigilovazamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG