PSDB de Santa Catarina conversa com Colombo e adia convenção

Tucanos formaram comissão para discutir alianças após anúncio de acordo entre DEM e PMDB; candidatura de Pavan pesa na balança

Gabriel Costa, iG Brasília |

O PSDB de Santa Catarina decidiu formar uma comissão liderada pelo presidente estadual em exercício da legenda, Beto Martins, para discutir possíveis alianças com outros partidos, em especial o Democratas do senador Raimundo Colombo, candidato ao governo do estado. A decisão foi tomada em reunião da executiva estadual do partido na noite desta segunda-feira que se estendeu até a madrugada.

A formação do grupo, que também inclui os prefeitos de Criciúma e de Caçador, Clesio Salvaro e Saulo Sperotto, respectivamente, e o presidente de honra do partido, Dalírio Beber, veio na esteira do anúncio da aliança de PMDB e DEM no estado, quando Eduardo Pinho Moreira abriu mão da candidatura para sair como vice de Colombo.

Os tucanos também decidiram adiar a convenção estadual do partido do dia 27 para o dia 30 de junho, quatro dias depois do encontro do PMDB, que acontece em conjunto à do PDT no dia 26.

Beto Martins deve encontrar-se com Colombo na próxima quarta-feira, dia 16. O presidente em exercício do PSDB comentou que "não se está fechando nenhuma porta nem abrindo mão da candidatura. O partido é muito grande e não vai tomar uma decisão em um dia". A comissão pretende ainda conversar com os filiados no estado para realizar uma reunião da executiva ampliada, que inclui a participação de prefeitos e coordenadores, na próxima segunda, dia 21.

Durante o encontro na noite de ontem, o atual governador, Leonel Pavan, falou a respeito de suas últimas reuniões com o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, e com integrantes dos demais partidos, como a pré-candidata petista Ideli Salvatti, além dos próprios Moreira e Colombo. Presidente licenciado do partido, Pavan se comprometeu no início do mês, após encontro dos três com o candidato tucano à Presidência, José Serra, que abriria mão de sua candidatura à reeleição em prol da chamda tríplice aliança de Democratas, tucanos e peemedebistas apenas se um dos outros dois fizesse o mesmo.

A indefinição que se seguiu, no entanto, parece ter minado a intenção do governador de cumpir a promessa. Em encontro com Moreira na semana passada, Pavan ofereceu-lhe a vaga de vice na sua candidatura à reeleição, atitude que irritou o peemedebista.

    Leia tudo sobre: Santa CatarinaBeto MartinsLeonel PavanPSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG