PSDB cogita uma mulher como vice de Serra e minimiza pesquisa

Nomes cotados são da vereadora carioca e presidente do Flamengo, Patrícia Amorim (PSDB) e Valéria Pires (DEM)

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), afirmou nesta quarta-feira que o candidato tucano a presidente, José Serra, poderá ter como vice uma mulher. Coordenador-geral da campanha, Guerra minimizou o resultado da última pesquisa CNI/Ibope que mostra Dilma Rousseff (PT) cinco pontos percentuais na frente de Serra.

AE
Serra caminha pelo centro de Guarulhos com Geraldo Alckmin e Orestes Quércia
“É uma boa ideia que seja uma mulher a vice. Uma mulher que tenha opinião representatividade e liderança. Acho que vai ser bom para o Brasil, se for o caso”, afirmou Sérgio Guerra. Ele não mencionou nomes, mas nos bastidores surgem como opções a vereador tucana e presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, e a pré-candidata ao Senado pelo DEM no Pará, Valéria Pires.

O presidente tucano afirmou que o resultado da última pesquisa CNI/Ibope sobre a sucessão presidencial já era esperado.

“O resultado não nos surpreende, mas também não é consistente com algumas pesquisas que temos”, disse o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, que não quis dar mais detalhes sobre os levantamentos feitos pelo partido.

O líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), que a “a pesquisa é ruim, mas não assusta”. “O resultado é desagradável do ponto de vista psicológico”, disse. “Mas nossas pesquisas e qualitativas mostram Serra muito bem avaliado em todos os aspectos”, completou.

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), afirmou que o crescimento de Dilma “reflete o momento atual”. “Era natural. Mas acho que ela atingiu o topo do PT. Temos de escolher o nosso vice e continuar trabalhando pelo Serra”, disse.

    Leia tudo sobre: MulherPSDBvicePesquisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG