Propaganda pretende 'endeusar' candidatos, diz especialista

Tanto Dilma quanto Serra falaram sobre sua trajetória e investiram na aproximação com o eleitor; Marina falou de meio ambiente

Ana Paula Prado, IG São Paulo |

O primeiro programa eleitoral dos presidenciáveis na TV, que foi ao ar na tarde desta segunda-feira, teve a emoção como tônica da apresentação dos candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), favoritos na disputa. Marina Silva (PV), terceira colocada nas pesquisas de intenção de votos, abordou a urgência da questão ambiental.

Para o professor titular de Filosofia da Unicamp, Roberto Romano, neste momento da campanha é preciso “mexer com o imaginário da população e construir um endeusamento do candidato”. “Parte inerente da propaganda é a persuasão e as emoções têm esse poder. Esse recurso já é usado desde a Grécia antiga, primeira sociedade a realizar eleições livres”, completa.

Serra foi o primeiro a aparecer no programa eleitoral e abordou sua trajetória de menino pobre, nascido num bairro operário de São Paulo e filho de vendedor de frutas, que seguiu carreira política vitoriosa.

Já a candidata do PT procurou expor sua vida familiar, mencionando a filha Paula e dizendo ter uma relação afetiva com o povo brasileiro. Coube a Lula falar sobre a experiência administrativa da presidenciável. Marina Silva fugiu à regra e apareceu como narradora de um filme que trata dos problemas ambientais mundiais e brasileiros.

Os partidos com menos exposição no programa eleitoral de TV ( PSOL, PCO, PSTU, PSDC e PRTB) se limitaram a fazer apresentações de seus candidatos à Presidência. Com exceção do candidato do PSTU, Zé Maria, que critica frontalmente o governo Lula, os demais aproveitaram seus poucos minutos de exposição para ressaltar suas qualidades como postulantes ao Executivo.

    Leia tudo sobre: eleiçõesdilmaserramarinaprograma eleitoral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG