Programa do PMDB ao PT pede fim de aparelhamento

Com seis ministérios e na disputa por postos em todos os órgãos estatais, PMDB apresentou programa de governo para novo presidente

iG São Paulo |

Com seis ministérios e na disputa por postos em todos os órgãos estatais, O PMDB defende que o sucessor do governo Lula tenha um programa que "limite os gastos públicos" e dê "autonomia técnica às agências reguladoras". As propostas fazem parte do programa de governo que o partido apresentou ontem, na condição de aliado do PT e da candidata Dilma Rousseff. 

Só no topo da estrutura federal, em Brasília, o partido tem mais de uma centena de cargos. Além disso, está envolvido em uma briga feroz com os demais partidos da base aliada pelas 15 diretorias nas agências reguladoras que vão vagar até o fim deste ano. Uma das maiores brigas é por um cargo na Agência de Transportes Terrestres, onde o suplente de senador Wellington Salgado (PMDB-MG) quer colocar o assessor Jorge Bastos. 

O programa do PMDB foi apresentado à imprensa pelo vice-presidente da Caixa Econômica Federal, Moreira Franco, e pelo presidente da Fundação Ulysses Guimarães, deputado Eliseu Padilha. Eleitor de Dilma, Franco disse que a proposta será levada à petista e aos demais partidos da aliança governista. Segundo ele, o PMDB vai fortalecer as agências reguladoras indicando "quadros competentes". 

Expoente da ala mais afinada com o tucano José Serra, Padilha ressaltou que o programa retrata o que pensa o PMDB a partir do trabalho iniciado no ano passado pela fundação, em que todos os diretórios municipais foram ouvidos. Padilha e Moreira coordenaram a proposta final.

    Leia tudo sobre: pmdbdilmaptprograma de governo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG