Primeiro pedido para voto em trânsito, do presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, demora 20 minutos para ser computado

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, comunicou hoje (15) à Justiça Eleitoral que vai votar em trânsito nas eleições deste ano. O pedido demorou cerca de 20 minutos para ser registrado, por conta de uma queda no sistema eletrônico da 18ª Zona Eleitoral de Brasília.

“Um pouco antes de eu chegar, o sistema estava no ar e caiu por alguns minutos, mas isso não deverá ocorrer mais. Foi um procedimento rapidíssimo, não levou mais de um minuto. Imaginamos que não haverá grandes filas”, disse. O domicílio eleitoral do ministro é a cidade de São Paulo, mas ele comunicou que, este ano, vai votar em Brasília.

Agência Brasil
O presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, testa em Brasília o sistema de habilitação para voto em trânsito
Esta é a primeira vez que os eleitores brasileiros que não vão estar em seu domicílio eleitoral no dia do primeiro e do segundo turno podem pedir a transferência temporária do título. Apesar de as eleições deste ano serem gerais, o eleitor em trânsito só poderá votar para presidente e vice-presidente da República.

O pedido de transferência temporária pode ser feito até o dia 15 de agosto em qualquer cartório. No dia 5 de setembro, os eleitores poderão consultar o site da Justiça Eleitoral e verificar a conclusão do processo. Para Lewandowski, a mudança é importante, uma vez que representa maior conforto para a população. “Por enquanto, apenas para presidente e vice. Futuramente, vamos evoluir, no sentido de incluir outros candidatos”, afirmou.

O ministro lembrou que o eleitor em trânsito não precisa justificar a falta do voto para governador, senador e deputados, uma vez que já comunicou à Justiça Eleitoral que não estará em seu domicílio original durante as eleições.

Os eleitores em trânsito vão votar em urnas separadas das demais. Não há limite de pedidos de transferência temporária do título. Porém, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que é preciso um mínimo de 50 eleitores cadastrados para que as urnas específicas de voto em trânsito sejam instaladas. O local de votação desses eleitores será divulgado no site do TSE ou dos tribunais regionais eleitorais no dia 5 de setembro.

Caso não haja registro de pelo menos 50 eleitores interessados em transferir o título temporariamente para determinada localidade, o pedido será cancelado e os eleitores terão de justificar a falta do voto ou votar em sua seção eleitoral de origem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.