Presidente do PT na Bahia diz que PMDB será pró-Serra no Estado

"Coligação genuína pró-Dilma é a nossa", diz dirigente petista, sobre palanque duplo para candidata à Presidência no Estado

Lucas Esteves, iG Bahia | |

O presidente regional do PT na Bahia, Jonas Paulo, disse nesta quarta-feira que se preocupa com a coligação em torno da candidatura do peemedebista Geddel Vieira Lima no Estado. Segundo ele, partidos aliados ao PMDB  são os mesmos que apoioam o candidato de oposição à Presidência da República, José Serra (PSDB). “A coligação genuína pró-Dilma é a nossa. Dilma é petista, filiada há mais de 13 anos”, afirmou ele, em referência ao candidato à reeleição Jaques Wagner (PT). 

Geddel foi ministro da Integração Nacional durante o governo Lula, e o lançamento de sua candidatura, após atritos com o PT local, rachou o palanque de Dilma Rousseff, candidata petista à Presidência, no Estado.

São nove os partidos aliados do PMDB na Bahia, dos quais três, o PTB, PPS e PSC, figuram com o PSDB e DEM em aliança nacional.

Jonas Paulo falou também, em alusão ao PMDB baiano, que não está preocupado com “quem não está disputando eleição”. A preocupação, no momento, segundo ele, é com seu “adversário nacional”, José Serra (PSDB), que fortalece o segundo colocado nas pesquisas ao governo baiano, Paulo Souto (DEM).

Segundo a última pesquisa Vox Populi, divulgada em maio, o atual governador, Jaques Wagner (PT), lidera a corrida ao governo baiano, com 41% das intenções de voto, contra 32% de Paulo Souto (DEM). Geddel tem 9%. Votos brancos e nulos somam 4% e outros 13% não souberam responder. Já na pesquisa espontânea, o governador Jaques Wagner aparece com 21% dos votos, contra 9% de Paulo Souto e 2% de Geddel.

    Leia tudo sobre: eleiçõesGeddelWagner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG