Prefeito Raul Filho pode ser expulso do PT

Pedido de expulsão do prefeito de Palmas (TO) ¿ acatado pela Executiva ¿ está na Comissão de Ética

Gilson Cavalcante, iG Tocantins |

O prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), enfrenta ameaças de expulsão pela ala radical de seu partido, porque decidiu não acompanhar integralmente as orientações da legenda para as eleições de 2010. No acordo que fez com o PMDB, o PT lançou Paulo Mourão para disputar uma das duas vagas de senador, o que deixou o prefeito contrariado.

Raul disse que não foi ouvido e que, por isso, não apoiaria Mourão e sim o senador João Ribeiro (PR), candidato à reeleição na chapa de Siqueira Campos (PSDB), adversário do governador e candidato à reeleição Carlos Gaguim, do PMDB, partido que reedita no Tocantins a aliança nacional na disputa pela Presidência da República.

O prefeito de Palmas participou nesta semana do programa do senador João Ribeiro, o que levou a cúpula do PT a apressar o processo de expulsão de Raul Filho. O presidente em exercício do PT regional, Herlan Torres, considera que a postura do prefeito petista “é um agravante” para seu processo de expulsão.

Infidelidade partidária

“Ele (Raul) tem um processo de expulsão, por infidelidade partidária, e essa participação em programa eleitoral de candidato de outro partido só agrava a situação,” avalia Torres. Raul Filho e alguns aliados declararam apoio a Ribeiro para senador ao invés do candidato petista Paulo Mourão. Torres disse que o PT está unido na sua decisão de apoiar “incondicionalmente” a chapa de Gaguim.

O PT também deve apoiar, acrescentou, os dois candidatos ao Senado – Mourão e Marcelo Miranda (PMDB). Torres garante que o pedido de expulsão do prefeito Raul foi acatado pela Executiva do PT. Disse que falta apenas a conclusão da análise pela Comissão de Ética. Após a análise, a Executiva do diretório regional do PT votará a expulsão de Raul. Torres não citou prazo para a expulsão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG