Pré-candidatos defendem alíquota única para etanol

A empresários sucroalcooleiros, grandes doadores de campanha, eles defenderam mudanças na cobrança de ICMS, reivindicação do setor

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Em evento para empresários do setor sucroalcooleiro, que costumam ser grandes doadores de campanha, os três principais pré-candidatos à Presidência defenderam nesta segunda-feira à noite a uniformização da alíquota de ICMS para a produção do etanol em todos os Estados da federação. Trata-se de uma antiga reivindicação do setor.

Primeiro a fazer a defesa, José Serra, pré-candidato tucano, sugeriu uma alíquota de 12%, como é adotada em São Paulo desde 2005 . Em seguida, Marina Silva (PV) defendeu não só a uniformização do ICMS, como incentivos e desonerações para o setor, como forma, segundo ela, de evitar o conflito entre a produção de cana e danos ao meio-ambiente.

Última a falar, a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, também defendeu a alíquota única, sem, no entanto, citar números.

Num momento em que a campanha tem temperatura elevada em razão de um suposto dossiê contra José Serra negociado por membros da campanha petista, os postulantes à Presidência apenas se cumprimentaram durante o evento. Não houve debate entre eles.

    Leia tudo sobre: etanoleleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG