A empresários sucroalcooleiros, grandes doadores de campanha, eles defenderam mudanças na cobrança de ICMS, reivindicação do setor

Em evento para empresários do setor sucroalcooleiro, que costumam ser grandes doadores de campanha, os três principais pré-candidatos à Presidência defenderam nesta segunda-feira à noite a uniformização da alíquota de ICMS para a produção do etanol em todos os Estados da federação. Trata-se de uma antiga reivindicação do setor.

Primeiro a fazer a defesa, José Serra, pré-candidato tucano, sugeriu uma alíquota de 12%, como é adotada em São Paulo desde 2005 . Em seguida, Marina Silva (PV) defendeu não só a uniformização do ICMS, como incentivos e desonerações para o setor, como forma, segundo ela, de evitar o conflito entre a produção de cana e danos ao meio-ambiente.

Última a falar, a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, também defendeu a alíquota única, sem, no entanto, citar números.

Num momento em que a campanha tem temperatura elevada em razão de um suposto dossiê contra José Serra negociado por membros da campanha petista, os postulantes à Presidência apenas se cumprimentaram durante o evento. Não houve debate entre eles.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.