Polícia investiga incêndio em carro do presidente do PPS gaúcho

Automóvel estava em frente ao diretório estadual do PSDB em Porto Alegre, onde a governadora Yeda Crusius era esperada

Ricardo Galhardo, enviado a Porto Alegre |

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul está investigando incêndio que atingiu o carro do presidente da Companhia de Energia Elétrica do Estado e também do PPS gaúcho, Sergio Campos de Moraes, na frente do diretório estadual do PSDB, em Porto Alegre, na manhã deste domingo. O incêndio ocorreu pouco antes da chegada da governadora Yeda Crusius (PSDB), candidata à reeleição, ao local onde dezenas de correligionários a aguardavam para um café da manhã. É uma tradição política do Rio Grande os candidatos tomarem café da manhã com os correligionários antes da votação.

O incêndio no carro de Campos aconteceu por volta das 9 horas. As pessoas que estavam no diretório chamaram o Corpo de Bombeiros, que isolou o local e determinou a realização de uma perícia para apurar se houve crime. Alguns meios de comunicação locais divulgaram que, junto ao carro, teria sido encontrada uma garrafa contendo restos de combustível, o que ´provocou a suspeita de que alguém possa ter jogado um coquetel molotov no diretório e atingido o carro do presidente do o PPS.

Delegado

Para o delegado Cleber Ferreira, chefe das delegacias de polícia de Porto Alegre, "há forte indícios de que tenha sido um ato criminoso". Ferreira, que está comandando as investigações, disse que o principal indício de ato criminoso é o recipiente encontrado no local. Mas ele descartou a possibilidade de um coquetel molotov e acha mais provável que alguém tenha esparramado combustível e depois colocado fogo

    Leia tudo sobre: eleições rsyeda crusiuspps

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG