Polícia e TRE-RJ coíbem propaganda eleitoral ilegal

A PF em Angra dos Reis apreendeu panfletos apócrifos com crítica à decisão do TRE de tornar inelegível o ex-governador Garotinho

Agência Brasil |

A delegacia da Polícia Federal em Angra dos Reis, no litoral sul fluminense, apreendeu mais de mil panfletos apócrifos com críticas à decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) de tornar inelegível o ex-governador Anthony Garotinho e a mulher dele, Rosinha Garotinho, atual prefeita de Campos. Os folhetos acusam o governador Sérgio Cabral de ser o responsável pela condenação do casal Garotinho pela Justiça Eleitoral.

O material foi apreendido na BR-101 (Rio-Santos), no porta-malas de um automóvel, durante uma fiscalização de rotina. Os panfletos foram encaminhados à Procuradoria Regional Eleitoral pela juíza da 147ª Zona Eleitoral, Juliana Bessa Ferraz.

Na capital do estado, fiscais do TRE-RJ apreenderam formulários com informações de títulos eleitorais. A apreensão ocorreu na sede do Grupo Comunitário Equipe Jorge Pereira, na Ilha do Governador (zona norte da cidade), onde foram encontrados pelo menos dois títulos de eleitor originais, recibos de encaminhamento a hospitais públicos, receituários, medicamentos e três computadores. O centro social foi fundado pela deputada estadual Graça Pereira (DEM) e homenageia o marido, vereador Jorge Pereira.

O material vai ser encaminhado para avaliação do Ministério Público Eleitoral, que pode oferecer denúncia contra a entidade. Segundo o TRE-RJ, a deputada Graça Pereira acompanhou a atuação dos fiscais, que cumpriram mandado de busca e apreensão expedido pelo responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral no município do Rio, juiz Paulo César Vieira de Carvalho Filho.

    Leia tudo sobre: garotinhopmdbtre-rjsérgio cabralrosinha garotinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG