PMDB-DF lança Filipelli como vice de Queiroz, do PT

Deputado recebeu 97 votos contra 22 do governador Rogério Rosso, que conseguiu liminar para disputar convenção

Ana Paula Leitão e Gabriel Costa, iG Brasília |

O PMDB do Distrito Federal formalizou hoje a aliança com o PT e lançou oficialmente o nome do presidente do diretório regional do partido, deputado federal Tadeu Filipelli, como vice na chapa do candidato petista ao governo Agnelo Queiroz. A escolha foi em detrimento à candidatura à reeleição do atual governador, Rogério Rosso, que desagradou o partido.

Filipelli recebeu 97 votos contra 22 de Rosso. Houve também dois votos em branco e um nulo. Na sexta-feira, 18, a executiva do PMDB-DF não aceitou o registro de candidatura de Rosso, o que o levou a buscar - e conseguir - na madrugada deste sábado um mandado de segurança para disputar a convenção, em decisão liminar do juiz de direito Ricardo Faustini Baglioli.

A convenção começou no início da tarde com ânimos exaltados. Antes do início oficial do evento, a área externa do auditório do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) de Brasília já estava lotada , com a presença de três carros de som - dois em apoio a Filipelli e um terceiro onde Rosso discursou.

No evento, Rosso admitiu que rompeu o acordo assumido com o partido, que estabelecia que o candidato eleito para o mandato tampão não disputaria nenhum cargo nas eleições de outubro, mas afirmou que o fez pelo "bem da cidade".

Eurides
Uma das últimas chegar à convenção e votar foi a deputada distrital Eurides Brito, suspeita de envolvimento em um esquema de pagamento de propina no governo do Distrito Federal, o chamado de mensalão do DEM.  Brito ganhou notoriedade ao aparecer em vídeos supostamente guardando maços de dinheiro na bolsa, mas alegou que a quantia era referente ao pagamento de festas da campanha eleitoral de 2006.

    Leia tudo sobre: pmdbdfTadeu Filipellirogério rosso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG