PMDB aceita registro de Requião e Pedreira

Presidente do PMDB e candidato a vice na chapa do PT, Michel Temer aceitou registro das candidaturas de Requião e Antônio Pereira

Agência Estado |

Presidente do PMDB e candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada pelo PT, o deputado federal Michel Temer (SP) aceitou, nesta sexta-feira, o registro das candidaturas de Roberto Requião e Antônio Pedreira. Os dois querem disputar, neste sábado, a indicação do partido para concorrer à Presidência da República.

AE
Roberto Requião, no centro, acompanhado do senador Pedro Simon e do presidente de honra do PMDB, Paes de Andrade, em entrevista ontem
Roberto Requião é ex-governador do Paraná e tem a candidatura apoiada pelo diretório do PMDB gaúcho, presidido pelo senador Pedro Simon. Pedreira foi candidato a presidente na eleição de 1989 pelo extinto PPB, hoje é dono de um jornal de baixa circulação no Distrito Federal, chamado Jornal do Brasileiro.

A Convenção Nacional do PMDB foi convocada apenas para referendar o nome de Temer para compor a chapa presidenciável capitaneada pela petista Dilma Rousseff. Os convites aos filiados já haviam sido até distribuídos tendo como ordem do dia "aprovar" o nome de Temer para compor a chapa quando os dois novos candidatos solicitaram a inscrição.

Uma reunião da Executiva Nacional do partido estava marcada para a tarde desta sexta-feira para decidir se o registro da candidatura dos dois seria ou não aceita. Mas, Michel Temer cancelou a reunião após decidir em uma reunião informal durante um almoço, na casa do deputado Eunício Oliveira (CE), que o partido aceitaria os dois na disputa. Requião já havia dito que recorreria à Justiça Eleitoral se lhe fosse negado o direito de concorrer na eleição interna.

Com a mudança de planos de última hora, na votação de amanhã, na Convenção Nacional, serão distribuídas duas e não apenas uma cédula. Em uma, haverá o nome do deputado Michel Temer para ser indicado a vice na coligação PT-PMDB. Na outra cédula, a opção da candidatura própria e a opção de ser Requião ou Pedreira o candidato.

Terão direito a voto, entre senadores, deputados, membros do Diretório Nacional e delegados, 569 convencionais. Alguns deles têm direito a mais de um voto porque acumulam cargos dentro da legenda. Ao todo, portanto, serão 804 votos. A convenção começa às 9h, em Brasília.

    Leia tudo sobre: requiãomichel temerantônio pedreirapmdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG