Plínio sai na frente ao divulgar receita e gastos de campanha

O presidenciável do PSOL publicou arrecadação de R$ 74,9 mil para sua campanha. Serra, Dilma e Marina não divulgaram suas contas

Agência Estado |

selo

O candidato do PSOL à Presidência da República, Plínio de Arruda Sampaio, é o primeiro dos presidenciáveis a divulgar abertamente a receita e os gastos de sua campanha. Os dados foram publicados hoje no site do candidato (www.plinio50.com.br) e no site Ficha Limpa (www.fichalimpa.org.br).

Segundo o demonstrativo de receitas apresentado nesses endereços, a campanha de Plínio arrecadou R$ 74,9 mil, valor que corresponde a apenas 8,3% dos R$ 900 mil previstos pelo PSOL para a campanha. Na receita obtida até agora, R$ 38,6 mil são recursos do comitê financeiro do partido, R$ 33 mil são do próprio Plínio e o restante é contribuição de pessoas físicas. Ainda de acordo com o demonstrativo, as despesas da campanha somaram R$ 49,8 mil, compostos por gastos com assessoria de imprensa, programas de TV e rádio, e combustível.

"O importante é que a prestação de contas se transforme numa coisa natural, comum para todo homem público", afirmou Francisvaldo Mendes, presidente do comitê financeiro da campanha de Plínio e tesoureiro do PSOL. Segundo ele, esse tema deve entrar nos próximos debates, e o PSOL cogita cobrar os demais candidatos a informar a origem e destino das verbas de campanha. "A prestação de contas ajuda a dar transparência", disse.

Segundo Mendes, a discrepância entre a receita da campanha de Plínio e a estimativa do partido se deve a um erro na previsão de gastos. "Ainda não tínhamos um número preciso dos custos de TV e chutamos alto", explicou. Mendes disse também que a receita até o final da campanha deve ficar entre R$ 400 mil e R$ 500 mil, e deve crescer assim que as doações online começarem a funcionar. Segundo ele, isso deve acontecer nesta semana, após o comitê contornar problemas com o software de segurança para depósitos via internet.

Ficha Limpa

Foi divulgado hoje o balanço dos cadastros no site Ficha Limpa, que propõe aos candidatos a prestação de contas voluntária de suas campanhas eleitorais, informando semanalmente a origem e o montante dos recursos obtidos, bem como os gastos realizados. No ar desde 29 de julho, o site já contabilizou mais de 100 mil visitas de internautas, mas apenas 37 candidatos se cadastraram até esta segunda-feira. Entre os presidenciáveis, Plínio foi o único. Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) não se manifestaram.

Hoje também foi enviada uma carta aos presidenciáveis pelos organizadores do site - Articulação Brasileira Contra a Corrupção e a Impunidade (Abracci), Movimento de Combate à Corrupção (MCCE) e Instituto Ethos. O intuito é renovar o convite para que os demais candidatos façam a prestação de contas abertamente.

"Muitos políticos estão a serviço das empresas que financiaram suas campanhas. Nessas casos, as empresas viram o patrão dos candidatos. Por isso, é importante o eleitor conhecer a origem do financiamento, e os políticos se comprometerem com a transparência de suas campanhas", afirmou o presidente do Instituto Ethos, Oded Grajew.

O site Ficha Limpa também permite ao internauta questionar o teor das informações dos candidatos registrados mediante a apresentação de documentos comprobatórios. As possíveis denúncias são recebidas pelo administrador do endereço e encaminhadas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), segundo o instituto. Os candidatos podem, então, ser incluídos numa lista de "rejeitados" em quatro situações: se a Justiça Eleitoral recusar seu registro de candidatura, se houver alguma condenação por órgão colegiado, se ele já tiver renunciado para evitar cassação e no caso de ele não cumprir a prestação de contas semanal exigida pelo site.

    Leia tudo sobre: PlínioSerraDilmaMarinaficha limpapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG