PF ouve mais quatro pessoas no caso da quebra de sigilo fiscal

Teor de depoimentos não foi divulgado; nesta quarta é a vez de Verônica Serra, filha do candidato tucano José Serra, e seu marido

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

A Polícia Federal continuou nesta terça-feira com investigação sobre a quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB e ouviu mais quatro pessoas envolvidas no caso. O teor dos depoimentos não foi divulgado.

A funcionária Antônia Aparecida Rodrigo dos Santos Neves Silva foi a primeira a ser ouvida nesta terça-feira e saiu sem falar com a imprensa. Ela é apontada como a dona da senha que acessou sigilos fiscais.

O delegado titular do caso, Hugo Uruguai, também ouviu o depoimento de Ana Maria Caroto Cano e do marido dela, José Cano Laios, apontados pela Polícia Civil de São Paulo como os responsáveis por tentativa de “esquentar” procurações de pessoas que tiveram sigilo quebrado na unidade da Receita em Mauá, na Grande São Paulo.


O aposentado Edson Pedro dos Santos, que denunciou o casal também compareceu à Superintendência da Polícia Federal, na Lapa, para prestar esclarecimentos. Na saída, ele falou com os jornalistas e confirmou o que já havia dito à polícia paulista, que fora procurado pelo marido de Ana Maria para que assinasse uma procuração que permitia sua quebra de sigilo pela funcionária da Receita.

Nesta quarta-feira, o delegado da PF deve ouvir a filha de José Serra, candidato tucano à Presidência da República, Verônica Serra, e o marido dela, Alexandre Bourgeois.
O depoimento do casal deve ser feito separadamente, assim como o recolhimento de material grafológico para constatar suspeita de fraude nas procurações entregues na Receita Federal pelo contador Antônio Carlos Atella. O depoimento, segundo o advogado do casal, está marcado para às 11h.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilmaeleições serrareceita

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG