PF investiga origem de mais de R$ 470 mil no Acre

Dinheiro seria doado à emissora de rádio e TV cuja sócia é Antônia Lúcia Câmara, do PSC

Nayanne Santana, iG Acre e Rondônia |

A Polícia Federal (PF) do Acre informou nesta quarta-feira (8) que apreendeu R$ 472, 130 mil reais que estavam dentro de uma caixa de papelão na posse de um homem cujo nome não foi revelado. Em depoimento a PF ele teria dito que o dinheiro seria doado à emissora de rádio e TV que tem como sócia Antônia Lúcia Câmara (PSC), candidata a Deputada Federal.

O dinheiro foi depositado na Caixa Econômica Federal e encontra-se à disposição do Juízo da 10ª Zona Eleitoral. Os nomes das emissoras também foram mantidos em sigilo pela PF. Em seu depoimento, este homem teria dito ainda que o dinheiro “foi acumulada ao longo de quatro anos e seria era parte do faturamento de seu estabelecimento comercial.”

Esta empresa, segundo a PF, citando o depoimento, está situada no interior do Estado do Amazonas. E a empresa – que a PF preferiu não divulgar o nome em sua nota enviada a imprensa – é a Rádio e Televisão Boas Novas, que tem como sócia a candidata Antônia Lúcia Câmara, esposa do deputado federal pelo Amazonas, Silas Câmara.

De acordo com a PF, os fatos estão sendo investigados em sigilo para preservar a imagem dos acusados de envolvimento no caso. O inquérito vai apurar se os acusados cometeram abuso de poder econômico, corrupção eleitoral e doação financeira não declarada à Justiça Eleitoral.

Antônia Lúcia Câmara é a mesma candidata envolvida numa investigação de compra de votos num posto de combustível de Rio Branco, que a PF investiga. Uma das linhas de investigação seria o destino do dinheiro para o famoso caixa 2 de campanha, porque não foi declarado à Justiça Eleitoral.

    Leia tudo sobre: eleições accaixa 2pf acantônia lúcia câmara ac

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG