Eleitor foi votar em Santarém, mas haviam votado por ele. Para Polícia Federal, fraude é caso isolado

A Polícia Federal (PF) do Pará investiga a denúncia de um eleitor do município de Santarém que chegou ao local de votação e descobriu que seu voto já havia sido computado. A fraude eleitoral foi identificada a partir da comparação da assinatura do eleitor no primeiro turno com a de hoje, registrada no mesmo livro. O nome do eleitor não foi divulgado.

No primeiro turno uma situação semelhante foi registrada em Belém, uma eleitora foi impedida de votar, pois alguém já havia registrado o voto em seu lugar. O delegado da Polícia Federal, Maurício Castelo Branco, afirmou que a denúncia da fraude em Santarém é "um caso isolado." A maioria das irregularidades encaminhadas à PF até agora dizem respeito à boca de urna e compra de votos.

De acordo com a PF, a falta de provas dificulta a punição dos envolvidos. Estes, "após serem ouvidos, são liberados, pois faltam testemunhas e não temos como atuar de outra forma," justificou o delegado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.