PF deflagra ¿Operação Eleições Livres¿ no Acre

Polícia Federal investiga candidatos que distribuíam dentaduras, motores, bicicletas, computadores...

Nayanne Santana, iG Acre e Rondônia |

A candidata a deputada federal Antônia Lúcia (PSC), dois candidatos a deputado estadual e quatro correligionários foram convocados para prestar depoimento na manhã desta quarta-feira na sede da Superintendência da Polícia Federal do Acre (SPF). A PF executa determinação da Justiça Eleitoral do Acre e do Amazonas.

A ação fez parte da "Operação Eleições Livres" deflagrada em municípios do Acre e do Amazonas. Segundo a PF, sete mandados de Condução Coercitiva foram cumpridos nesta quarta-feira, além disso, foram cumpridos 34 mandados de busca e apreensão em casas de pessoas que estariam ligadas candidatos do Acre e Amazonas.

A Polícia Federal informou por meio de nota à imprensa que os mandados foram emitidos pela Justiça Eleitoral. E que foram executados nas cidades de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Xapuri – Acre – e Guajará (AM)

Dentaduras, combustíveis...

Os candidatos estão sendo investigados pela PF por suspeita de prática de vários crimes eleitorais. Entre os ilícitos, distribuição de dentaduras, óculos, motores e combustíveis. A PF apreendeu uma lista nominal com aproximadamente 2.200 eleitores, que supostamente seriam “beneficiados”.

A PF também investiga a apreensão dos aproximadamente R$ 472 mil que eram transportados em uma caixa de papelão. Investiga ainda uma suposta declaração falsa prestada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) quanto ao valor dos bens que os candidatos possuem.

A candidata e missionária Antônia Lúcia (PSC), mulher do deputado estadual pelo Amazonas, Silas Câmara (PSC-AM) também é investigada pela suposta utilização de recursos de Empresa de Comunicação para sua campanha eleitoral, inclusive deslocando dois empregados da Empresa para trabalhar na campanha, informou a PF.

Bicicletas, motos...

A PF divulgou ainda que durante a realização da "Operação Eleições Livres" foram apreendidos motores com rabeta, bicicletas, motos, computadores, blocos de notas de consumo em postos de combustível, notas de consumo de compras em supermercados e construtoras.

Os delegados da PF colheram depoimentos dos candidatos e demais envolvidos para anexar nos inquéritos policiais e registrar a defesa dos acusados. De acordo com a PF os inquéritos serão apresentados ao Ministério Público Eleitoral (MPE) para que os representantes do órgão que proponham ações penais e eleitorais.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG