Petistas e tucanos se preparam para horário eleitoral gratuito

PT vai utilizar governadores da coligação eleitos no 1º turno e PSDB aposta em tempo maior de TV para reverter vantagem de Dilma

Daniela Almeida e Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Tucanos e petistas aguardam o programa eleitoral gratuito, que volta a ser transmitido nesta sexta-feira pelo rádio e TV. Conhecedoras do potencial da televisão, as campanhas dos candidatos à Presidência Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) traçam os detalhes finais para a propaganda eleitoral.

A novidade no programa petista será a utilização de depoimentos dos governadores e senadores eleitos pelos partidos da coligação. A função dos cabos eleitorais será a de conquistar votos em todos os Estados. O PT e seus partidos coligados elegeram 11 governadores no primeiro turno.

As comparações entre o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) continuarão a pautar os programas. Lula, como esperado, voltará a ser presença constante.

Na reunião de Dilma com os governadores em Brasília, nesta segunda-feira, foi montado um estúdio para a captação de imagens dos governadores eleitos. Apenas Roseana Sarney (PMDB-MA) não estava presente. Os vídeos já estão sendo usados na página de Dilma na internet.

Segundo petistas, a ideia é focar ainda mais nas propostas, como forma de mostrar como seria um novo mandato do PT, o que ocorreu mais nos programas da reta final ao primeiro turno. Integrante da cúpula petista afirmou que vão mostrar o que Dilma quer fazer no país.


Alguns integrantes da campanha, no entanto, defendem que o programa seja também uma ferramenta para responder denúncias, questões levantadas pela oposição, como o aborto, e acusações que circulam na internet.

Com a determinação da legislação eleitoral de que os dois candidatos ao segundo turno tenham exatamente o mesmo tempo no rádio e na televisão (de dez minutos), a vantagem será de Serra, que no primeiro turno tinha um tempo menor do que a rival. A expectativa é a de que o candidato consiga utilizar o espaço para reverter a vantagem da petista registrada nas urnas. Para um integrante do PSDB, Dilma teve vantagem por ter três minutos a mais de tempo de TV no primeiro turno - ela tinha dez minutos e ele, sete.

Integrantes da campanha do PSDB comemoram ainda o fato de o horário eleitoral ter voltado mais cedo ao ar nesta eleição. Em 2006, segundo um tucano, o horário eleitoral começou 15 dias depois da votação do primeiro turno.

O conteúdo ainda é guardado a sete chaves e está sendo definido em reuniões de última hora. Por isso, segundo tucanos, apesar de as gravações acontecerem de vento em popa, as imagens ainda estão brutas e os programas não começaram a ser editados. A aposta de pessoas ligadas à campanha é de que o tom de crítica seja mantido, uma vez que o embate nesta fase é inevitável.

    Leia tudo sobre: Eleições SerraPleito 2010Eleições Dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG