Pesquisa favorável a Dilma surpreende petista e tucano

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, e o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, não esparavam os cinco pontos de vantagem

Ana Paula Leitão, iG Brasília |

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (SP), comemorou os 5 pontos de diferença da candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, em relação ao presidenciável tucano José Serra, evidenciados pela pesquisa Ibope divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Ele alertou, entretanto, que ainda é cedo para falar em vitória da petista no primeiro turno.

"É um retrato político do momento, o jogo não está definido. Mas o crescimento de Dilma surpreende, mostra que, cada vez que ela vai ficando mais conhecida, a tendência é a população perceber que ela é a única que pode consolidar as políticas sociais e ecônomicas do presidente Lula ", ressaltou.

Pela primeira vez desde o início da pré-campanha, a candidata do PT à Presidência aparece à frente do tucano José Serra. O levantamento do CNI/Ibope mostra a presidenciável petista com 40% das intenções de voto, contra 35% do ex-governador paulista. A candidata do PV, Marina Silva, tem 9% da preferência dos eleitores.

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), confessa que ficou surpreso com os resultados e acredita que todo o crescimento da candidata petista foi motivado pela presença ostensiva do presidente Lula na pré-campanha. "Pensei que o resultado não seria esse não. Mas o que acontece é que Lula está fazendo a campanha dela". Apesar de as últimas pesquisas se mostrarem desfavoráveis para o candidato tucano, Guerra garante que está esperançoso. "Até o final deste mês, o quadro das pesquisas terá revertido".

    Leia tudo sobre: CNI/IbopepesquisaPTPSDBDilma Rousseffeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG