Perfil do eleitor: Veja o que o brasileiro quer na hora de votar

Enquete do iG com 100 brasileiros mostra que eleitores de Dilma, Serra e Marina esperam posturas diferentes de seus candidatos

Matheus Pichonelli e Alessandra Oggioni, iG São Paulo | 08/09/2010 18:13

Compartilhar:

Os brasileiros que já decidiram dedicar seu voto à ex-ministra Dilma Rousseff (PT), ao ex-governador José Serra (PSDB) e à senadora Marina Silva (PV) esperam de seus candidatos posturas distintas em relação a temas como Bolsa Família e reforma agrária. Também se dividem quanto à importância de questões como experiência política e, principalmente, proximidade com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. É o que aponta uma enquete realizada pelo iG com 100 brasileiros. Esses eleitores, entretanto, se mostram alinhados quando o assunto é ética na política, religiosidade, aborto ou direitos dos homossexuais.

Embora não contemple uma amostra suficientemente ampla para ter valor científico, o levantamento ajuda a ilustrar o que os eleitores esperam de seus futuros governantes. Ao ir a campo, o iG procurou replicar na amostra o porcentual de votos obtidos pelos principais candidatos ao Palácio do Planalto nas pesquisas de intenção de voto registradas em julho, data em que foi iniciado o levantamento. Foram apresentadas 16 perguntas a eleitores, entre eles personalidades como o cantor Luciano, da dupla Zezé di Camargo e Luciano, a escritora Fernanda Young, o ator Juca de Oliveira, a modelo Ana Carolina Scaff, o ex-jogador e treinador Evair e o ativista GLBT Toni Reis.

Números

A questão de maior discordância se refere ao apoio de Lula. Entre os eleitores de Dilma, 78% consideram o endosso do presidente fundamental para decidir o voto, enquanto apenas 3% dos simpatizantes de Serra dizem o mesmo. Nenhum eleitor de Marina Silva (PV) ouvido pelo iG leva em conta o apoio do governante na hora de definir em quem vai votar.

Os adeptos da candidatura de Serra, por exemplo, demonstram maior preocupação em relação à experiência política dos candidatos. Entre os entrevistados, 88% por cento dos que votam no tucano acham importante que o futuro presidente já tenha ocupado outros cargos públicos anteriormente. Entretanto, menos da metade dos que vão votar em Dilma (41%) diz achar a questão relevante.

O índice com relação ao programa Bolsa Família, menina dos olhos do atual governo na área social, também é distinto: 92,7% dos eleitores de Dilma querem que o programa permaneça, ao passo que, entre os votantes de Serra, apenas 47% querem a sua manutenção.

Os eleitores de Serra demonstram menor engajamento em relação à reforma agrária e ao Movimento dos Sem-Terra (MST). Apenas 38,2% dos que votam no tucano consideram o tema fundamental. Em contrapartida, oito em cada dez apoiadores da petista esperam que ela defenda a causa e o movimento.

Já sobre formação acadêmica, 80% dos simpatizantes do tucano consideram importante que o candidato tenha ensino superior, enquanto 39% dos eleitores da petista acreditam que isso seja essencial para exercer a função.

O apoio às cotas raciais nas universidades públicas também colocam em lados opostos os grupos de eleitores. Metade dos eleitores da petista quer que a candidata defenda a ação, contra 14,7% dos eleitores do tucano.

Com relação ao patrimônio público, a maioria dos simpatizantes de Dilma (70%) diz achar importante que ela se comprometa a não privatizar empresas estatais. Apenas 40% dos eleitores de Serra dizem o mesmo.

Quanto ao salário mínimo, nove em cada dez eleitores de Dilma e também de Marina afirmam ser importante que o postulante à Presidência se comprometa a aumentar o benefício. Entre os tucanos, o índice é de 70%.

Colaboraram Heloísa Ferreira e Olívia Alonso, iG São Paulo

 

 

 

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo