Pedetistas transformam acidente em ato político

Correligionários de Lago classificaram episódio como um atentado contra o ex-governador

Wilson Lima, iG Maranhão |

Os correligionários de Jackson lago (PDT), candidato ao governo do Estado do Maranhão, transformaram o acidente com o helicóptero que prestava serviços ao pedetista em um ato político na tarde de hoje em São Luís. Os pedetistas classificaram o episódio como uma tentativa de atentado contra a vida do ex-governador.

Em seu pronunciamento em um carro de som na Praça Deodoro, após uma caminhada realizada pelo centro de São Luís, o líder do PDT na Câmara a Capital, Ivaldo Rodrigues, afirmou que o acidente foi premeditado. “Em 2006 aconteceu um acidente parecido com José Reinaldo Tavares, adversário do grupo Sarney. Isso não é mera coincidência”, disse.

Entre palavras de ordem contra a candidatura de Roseana Sarney (PMDB), os correligionários de Jackson Lago declaravam que o “atentado” foi uma forma de calar “a boca do maior líder da oposição no Maranhão”. Ivaldo Rodrigues afirmou que pedirá investigação do caso na Justiça Eleitoral. “Isso precisa ficar muito claro”, esbravejou.

O candidato a governador Jackson Lago, por sua vez, foi mais comedido em seus comentários e descartou a hipótese levantada pelos seus correligionários. Lago inclusive dedicou um minuto de silêncio de sua caminhada em São Luís em memória ao piloto Luís Flávio Quinta, de 50 anos, morto no acidente. “Foi apenas uma fatalidade”, declarou Lago. “Jackson é candidato a governador e não pode denunciar esse ‘jogo sujo’ cometido por nossos adversários”, insistiu Rodrigues.

O helicóptero que estava a serviço do candidato caiu hoje pela manhã na cidade de Imperatriz, a 636 km de São Luís. Segundo informações do comitê de campanha pedetista, a aeronave era alugada pelos prefeitos Sebastião Madeira (PSDB) e Ildemar Gonçalves (PSDB) e tinha sido cedida ao pedetista para o deslocamento a cidades próximas a Imperatriz. Mas ontem à noite, o helicóptero foi descartado por Lago porque tinha condições de transportar apenas quatro pessoas e a partir de hoje, seis pessoas passariam a fazer parte da comitiva de Lago no interior do Maranhão.

    Leia tudo sobre: eleições majackson lagoacidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG