PDT indica Major Olímpio para vice de Mercadante

Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, anunciou hoje que o PDT escolheu o deputado estadual Major Olímpio para vice ao governo de SP

iG São Paulo |

O presidente estadual do PDT de São Paulo, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, anunciou hoje que o PDT escolheu o deputado estadual Major Olímpio para assumir o posto de vice na chapa encabeçada pelo senador Aloizio Mercadante (PT) ao governo paulista. O parlamentar afirmou que já anunciou a decisão ao presidente estadual do PT-SP, Edinho Silva, e ressaltou que a sigla "não aceitará veto a este nome". "Nosso acordo é que o PDT indique o vice. O vice é este", salientou. "Então, vamos indicar, e se o PT ou o candidato não aceitarem, podem seguir seu caminho e nós seguiremos o nosso", reforçou. 

O deputado federal informou que se reuniu na manhã de hoje, em Brasília, com o presidente do PT paulista. No encontro, Paulinho anunciou o nome de Olímpio e rejeitou a proposta de Edinho de indicar para o posto o senador Eduardo Suplicy (PT-SP). "Demos um xeque-mate na questão", disse o parlamentar. "O PDT chegou à conclusão de que esse é o melhor nome para o posto." 

Major Olímpio é deputado estadual por São Paulo desde 2006. O parlamentar é bacharel em ciências jurídicas e sociais, jornalista, professor de educação física, técnico em defesa pessoal, instrutor de tiro e autor de livros voltados para a questão de segurança pública. As informações constam no perfil do parlamentar na Assembleia Legislativa. 

Articulação

Desde o início de maio, setores do PT articulam a formação de uma chapa puro-sangue para o governo paulista. O coordenador da campanha de Mercadante e prefeito de Osasco, Emídio de Souza, fez o convite a Suplicy. Eleito senador em 2006 com 8,9 milhões de votos, o petista teria cacife eleitoral para fortalecer o potencial de Mercadante nas urnas, de acordo com avaliação da direção do partido. Como moeda de troca, o PDT ficaria com as suplências das duas vagas ao Senado na coligação capitaneada pelo PT. A proposta, contudo, não foi bem recebida pelo PDT. 

O partido boicotou no dia 17 a reunião semanal da frente de oposição ao PSDB no Estado, que tratou da formação da chapa puro-sangue petista. O primeiro nome cogitado pelo PDT para ocupar a vaga de vice havia sido o do prefeito de Indaiatuba, o ex-deputado federal Reinaldo Nogueira, que preferiu ficar no comando da cidade paulista. Os outros dois nomes indicados pelo partido, do ex-prefeito de São José do Rio Preto Manoel Antunes e da presidente da ala feminina da sigla, Eunice Cabral, foram vetados pelo PT. 

"Levamos alguns nomes para o PT e todos eles foram rejeitados", afirmou Paulinho. "Esse é o nome que indicamos e não tem como negociar com (a imposição do nome) o Suplicy", afirmou. Procurado após a reunião, Edinho minimizou a indicação de Major Olímpio para a vaga de vice. "Não há motivo para que haja tensão nesse campo partidário. Desde o início, seria natural que o PDT escolhesse o vice. O Major Olímpio é um deputado muito respeitado entre nós e tem uma relação muito estreita com a nossa bancada na Assembleia Legislativa", afirmou. 

O presidente estadual do PT reforçou ainda que o senador Suplicy foi "apenas sondado" para o posto de vice. "O Suplicy nunca pensou em ser vice, e o PT nunca tomou como decisão que o PT seria o vice. Em todo momento eu disse que o vice sairia da boca do PDT e seria uma indicação do PDT." Edinho, contudo, ponderou a escolha do aliado. "Ainda vamos sentar e dialogar sobre o nome." De acordo com ele, ainda que não seja vice na chapa, o senador Suplicy "vai colaborar com a campanha do PT onde estiver".

    Leia tudo sobre: mercadantepdtpaulinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG