Patrimônio de 65 deputados de SP dobram em 4 anos

Dados do TSE mostram que parlamentares paulistas declararam valor 115,37% maior do que registraram em 2006

Agência Estado |

selo

A soma de patrimônios dos 65 deputados federais de São Paulo que vão disputar eleição de outubro dobrou em 4 anos. Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que os parlamentares paulistas declararam ter R$ 334 milhões em bens, propriedades e em espécie. O valor é 115,37% maior do que os mesmos políticos registraram em 2006: R$ 155,1 milhões.

Em busca do sexto mandato na Câmara, o pecuarista Vadão Gomes (PP) é maior impulsor dessa valorização. Seu patrimônio cresceu 438%, passando de R$ 35,8 milhões em 2006 para R$ 192,5 milhões neste ano. O deputado ficou conhecido nacionalmente no escândalo do mensalão em 2005, quando o publicitário Marcos Valério de Souza afirmou que lhe deu R$ 3,7 milhões em dinheiro vivo. Réu de processo no Conselho de Ética, Gomes escapou da cassação em votação no plenário da Câmara.

A assessoria de Vadão Gomes (PP) informou que os dados de sua declaração ao TSE em 2006 estão errados. "Houve erro de digitação no valor da fazenda do parlamentar em Estrela d’Oeste, avaliada em R$ 100 milhões." Também disse que todas as informações constam de sua declaração de Imposto de Renda (IR) à Receita.

Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho da Força, elevou seus bens pessoais em 492,9%: de R$ 163,1 mil para R$ 967,3 mil. Além de reajustar o valor de um apartamento (de R$ 110,6 mil para R$ 368,3 mil) no bairro da Aclimação, ele juntou ao seu patrimônio um terreno em Embu Guaçu e três automóveis. Ele alegou que a maior parte de seu patrimônio foi adquirida com recursos de sua mulher, Elza de Fátima Costa Pereira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: VereadoresSPpatrimônio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG