Partidos nanicos ampliam vantagem de Dilma na TV

Com mais 25 segundos conquistados ontem, a petista terá 42% do tempo destinado à propaganda dos presidenciáveis e Serra, 29%.

Agência Estado |

Com a adesão de dois partidos nanicos à sua coligação, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, ganhou ontem 25 segundos no horário eleitoral gratuito e ampliou sua vantagem em relação ao candidato tucano, José Serra. Ela terá 42% do tempo destinado à propaganda dos presidenciáveis e ele, 29%.

Graças aos reforços de última hora do PSC e do PTC - e com a provável desistência do candidato do PCB -, Dilma terá 10 minutos e 30 segundos em cada bloco de 25 minutos no rádio e na TV. Já Serra ficará com 7 minutos e 11 segundos no chamado palanque eletrônico. A candidata Marina Silva, do PV, terá 1 minuto e 17 segundos.

Os presidenciáveis ocuparão a televisão às terças, quintas e sábados, das 13 horas às 13h25 e das 20h30 às 20h55. Além disso, eles aparecerão em inserções de 30 segundos ao longo da programação das emissoras - nesse caso, também vale a distribuição proporcional de 42% para Dilma e 29%, para Serra.

O tempo é dividido com base em dois critérios: 1/3 igualmente entre todos os candidatos e 2/3 de acordo com o tamanho das bancadas de cada coligação na Câmara dos Deputados.

SP e Minas

Nos principais colégios eleitorais do País, os candidatos a governador que dominam as máquinas locais são os que terão mais tempo no horário eleitoral gratuito, por atrair maior número de partidos para suas coligações.

Em São Paulo, o PSDB, detentor do governo estadual há 15 anos, dará ao tucano Geraldo Alckmin 7 minutos e 7 segundos em cada bloco de 18 minutos em rede de rádio e TV, graças à aliança com o PMDB, o DEM, o PPS, o PSC, o PMN e o PHS. Aloizio Mercadante, candidato ao Palácio dos Bandeirantes pelo PT, ocupará 4 minutos e 27 segundos em cada bloco de 18 minutos destinado aos candidatos aos governos estaduais.

Em termos proporcionais, Alckmin terá 40% da propaganda, e Mercadante, 25%. Celso Russomano, do PP, ocupará 11% do tempo.

Em Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), candidato à reeleição, também conseguiu o maior tempo no rádio e na TV, apesar de a coligação de seu principal rival, Hélio Costa (PMDB), reunir os dois maiores partidos do País - o PMDB e o PT.

Apoiado por 13 partidos com representação na Câmara dos Deputados, Anastasia deve ficar com 8 minutos e 1 segundo, ou 45% do tempo total. Costa, ex-ministro das Comunicações. terá 5 minutos e 32 segundos, ou 31% do horário de propaganda. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo."

    Leia tudo sobre: DilmaSerrapropagandaeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG