Paraná tem 922 candidatos, 100 a mais que em 2006

Entre os nomes está o ex-goleiro Raul, campeão mundial pelo Flamengo em 1981

Francisco Camargo, iG Paraná |

O Paraná terá, nas eleições de outubro, 922 candidatos, 100 a mais do que em 2006, segundo relação divulgada hoje pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado. Do total, 19 concorrerão a cargos majoritários - sete a governador e 12 ao Senado. Para a Assembleia Legislativa foram registradas 538 candidaturas, mais 289 à Câmara Federal.

Entre os nomes, está o do ex-goleiro e hoje comentarista de futebol na televisão (RPC - Rede Globo em Curitiba) Raul Plassmann, que vai tentar nova conquista: uma vaga na Câmara Federal. Com passagem por vários clubes brasileiros, bicampeão da Libertadores em 1976 pelo Cruzeiro e em 1981 pelo Flamengo, onde chegou a campeão mundial de clubes em 1981, Raul, 66 anos, integra a lista dos candidatos registrados no . Concorrerá pelo PSC.

A relação completa de candidatos saiu na edição 125 do Diário da Justiça Eletrônico, com data de 08/07/2010. Assim, a partir de sexta-feira, dia 9, começará a contar o prazo de 5 dias corridos para a apresentação de eventuais pedidos de impugnação, prazo que irá até o dia 13.

No pleito anterior, disputaram uma das 54 vagas na Assembleia 518 candidatos; para a Câmara, foram 258 os inscritos. Para especialistas em eleições, será pequena a renovação de deputados na Assembleia paranaense.

De goleiro a delegado
Além de Raul Plassmann, paranaense de Antonina e com passagem pelo Cruzeiro, Flamengo, Atlético Paranaense e Coritiba, entre outros clubes, a lista de estreantes traz dois delegados: Fernando Francischini e Rubens Recalcatti. Oriundo da Polícia Federal, até recentemente Francischini era o titular da Secretaria Municipal Antidrogas, em Curitiba, cargo ocupado a convite do então prefeito Beto Richa. Será candidato à Câmara dos Deputados pelo PSDB. Recalcatti, que atuou em vários postos da Polícia Civil, disputará uma vaga na Assembleia, pelo PV.

Da bancada federal paranaense, desistiu de tentar a reeleição o ex-prefeito de Curitiba Cassio Taniguchi. Rodrigo Rocha Loures também não disputará a reeleição: é candidato a vice-governador, e Gustavo Fruet, candidato ao Senado na chapa tucana de Beto Richa. Os deputados estaduais Antônio Anibelli, Jocelito Canto e Dobrandino da Silva não concorrerão à reeleição. Já Rosane Ferreira, Luiz Nishimori e Cida Borghetti buscarão uma vaga na Câmara Federal.

Segundo o coordenador de imprensa do TRE-PR, Marden Machado, o prazo para eventuais pedidos de impugnação se encerra no próximo dia 13 para os sete candidatos ao governo estadual, os 12 que disputam as duas vagas do Senado e para os 24 suplentes. O prazo vale também para as 289 candidaturas a deputado federal e os 583 candidatos a deputado estadual.

Os bens de cada um
Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, o senador Osmar Dias (PDT), candidato ao governo, possui patrimônio que soma R$ 5,1 milhões. Beto Richa, candidato do PSDB, registrou patrimônio de R$ 4,2 milhões.

Quando candidato a prefeito, em 2008, Richa declarou ter um patrimônio de R$ 3,4 milhões. Osmar, que disputou a eleição ao governo em 2006, possuía na época patrimônio de R$ 3,7 milhões. A assessoria do pedetista informou que a evolução do patrimônio do candidato decorreu do falecimento de seu pai, Sílvio Dias, em 2006. Osmar e o senador Alvaro Dias receberam de herança do pai, um próspero fazendeiro, R$ 1,2 milhão cada um.

O TRE deverá divulgar nos próximos dias a declaração de bens de todos os candidatos.

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: paranáTREosmar diasbeto richaRaul Plassmann

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG