Para CNI, Marina pode ter usado melhor o tempo na TV do que Serra

Diretor da CNI diz que Serra não conseguiu recuperar a tendência de queda registrada a partir de agosto

Agência Brasil |

Na análise do diretor operacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Rafael Lucchesi, a candidata, Marina Silva , (PV) pode ter usado com maior eficiência seu um minuto e meio no horário eleitoral gratuito do que o candidato tucano, José Serra , (PSDB) com seus quase oito minutos. Lucchesi observa que a partir do início do programa da TV, em 17 de agosto, a pesquisa Ibope/CNI divulgada hoje (29) apontou um crescimento considerável e constante de Marina e uma queda de José Serra.

No último mês, Marina apresentou um crescimento maior. A candidata verde havia obtido em maio 1% das intenções de voto, em junho cresceu 2 pontos percentuais e chegou nesse mês a 10%. Já José Serra caiu dos 32% computados em junho para 27% registrados em setembro. Na estimulada, Dilma Rousseff (PT) também cresceu dos 38% registrados em junho para os 50% registrados neste mês.

“Concluímos que Serra não consegue recuperar a tendência de queda registrada a partir de agosto. Já a candidata Marina Silva teve crescimento grande. Talvez Marina tenha conseguido uma eficácia maior no uso do tempo de TV combinando com maior eficiência outras ferramentas de sua campanha.”

José Serra também apresentou a maior rejeição: 34%. Em junho sua rejeição era de 30%. Dilma registrou uma rejeição de 27%. Em junho, a petista tinha 23% de rejeição. Já a candidata Marina Silva obteve uma rejeição de 28% neste mês, menor um ponto percentual do que a registrada em junho de 29%.

Pesquisa Ibope divulgada há pouco pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta possível vitória da candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff, com 50% dos votos válidos. “Se as eleições fossem hoje ela se resolveria no primeiro turno”, analisou Lucchesi.

A consulta ouviu 3.010 pessoas em 191 municípios entre 25 e 27 de setembro e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 33.162/2010.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG