Probabilidade é que a candidata grave mensagens pedindo votos aos aliados e suba no palanque da militância do PT

O apoio triplo que Dilma Rousseff tem no Ceará tem representado um problema para a coordenação da campanha da petista. Por duas vezes a candidata cancelou visitas à região por não conseguir conciliar a presença em palanques de seus aliados. Dilma tem apoio, no Ceará, de Cid Gomes (PSB) e Lúcio Alcântara (PR) e a intenção era que ambos colaborassem com a candidata. Para acertar a questão, a prefeita de Fortaleza e coordenadora da campanha da petista, Luizianne Lins, esteve em Brasília ontem e deve ter uma estratégia definida até amanhã.

De acordo com Luizianne, a probabilidade é que Dilma grave mensagens pedindo votos para os dois candidatos a governador (Cid e Lúcio), mas só suba no palanque que Luizianne está armando com a militância do PT. Além de Dilma, subiriam neste palanque os candidatos a senador José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB).

Luizianne já agendou sem sucesso dois comícios com a presença de Dilma. O primeiro, em 6 de agosto, seria para a inauguração do comitê central de campanha do PT. O segundo estava previsto para amanhã, porém, foi novamente adiado e a nova data ficou prevista para 10 de setembro.

O impasse foi criado por conta da exigência do coordenador da campanha de Cid Gomes, o deputado federal Ciro Gomes, de ter a candidata em palanque exclusivo com o irmão. Lúcio Alcântara, por sua vez, não vê problemas em subir no mesmo palanque que Cid.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.