Osmar Dias admite rever acordo com PT e PMDB

Senador diz que, caso se confirme a escolha do irmão Alvaro Dias na vice de Serra, os dois não ficarão em lados opostos

Agência Estado |

O senador Osmar Dias (PDT-PR) investiu hoje na versão de que foi pego de surpresa pela notícia de que o seu irmão, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), teria sido escolhido pelo PSDB para ser candidato a vice-presidente na chapa de José Serra. Segundo Osmar Dias, nem os dirigentes tucanos, nem Álvaro Dias lhe telefonaram para confirmar a escolha.

O político deve se encontrar hoje com o governador do Paraná, Orlando Pessuti (PMDB), para discutir detalhes sobre a aliança que estão construindo no Estado. Pelo acordo que está sendo costurado, Osmar Dias seria candidato ao governo do Estado com o apoio do PT e do PMDB, que indicaria o candidato a vice na sua chapa.

O senador do PDT afirmou, porém, que existe um acordo com o irmão de nunca disputarem entre si na política. Se confirmada a indicação de Alvaro Dias para compor chapa com José Serra, Osmar Dias admite rever o acordo em construção com PT e PMDB.

Neste caso, ele poderia voltar a discutir com o PSDB a possibilidade de se lançar à reeleição ao Senado ao lado de Beto Richa, candidato tucano ao governo do Paraná. A cúpula do PSDB avalia que, se Osmar Dias abandonar a ideia de disputar o governo paranaense para se aliar ao partido, José Serra poderia ganhar dois milhões de voto no Paraná.

    Leia tudo sobre: Osmar DiasAlvaro DiasPSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG