Oposição tenta atingir Dilma e governo com vazamentos, diz Garcia

Para assessor da Presidência, episódio está sob investigação da Receita, mas adversários usam o fato como 'peça de propaganda'

Agência Brasil |

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, disse hoje que a oposição está usando o episódio do vazamento de dados sigilosos do Importo de Renda de integrantes do PSDB como “peça de campanha” para atingir o governo e a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff.

Marco Aurélio afirmou que a Receita Federal está em processo de investigação e a Polícia Federal também está analisando o caso. “Esse é um episódio que está sendo investigado. Evidentemente, que somos críticos de qualquer tipo de violação, mas isso está em mãos hoje de uma investigação, ou seja, de nível fazendário, e a própria Polícia Federal vai tomar conhecimento e vai investigar isso”, argumentou o assessor especial, após cerimônia no Palácio do Itamaraty.

“Evidentemente, os adversários do governo querem utilizar isso como peça de campanha, mas tenho impressão de que essa versão não vai se firmar de maneira nenhuma”, afirmou Marco Aurélio, que é um dos coordenadores da campanha de Dilma Rousseff.

Ele negou que exista a ideia de “vale tudo” na campanha presidencial. “Não há vale tudo. Há uma investigação, que vai chegar a conclusões e se alguém estiver em desconformidade com isso poderá sempre recorrer à autoridade judiciária do País. Mas tenho a impressão de que não é o caso. Não me parece uma situação de vale tudo. Quem está tentando fazer isso é a oposição, por razões mais que compreensíveis”, disse Marco Aurélio.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG