Oliveira denuncia compra de votos em Tocantins

Presidente regional DEM defende força federal e observadores do TSE e da OAB nas eleições no Estado

Gilson Cavalcante, iG Tocantins |

O candidato a vice-governador da coligação “Tocantins Levado a Sério,” João Oliveira (DEM), defendeu nesta sexta-feira o uso de forças federais para dar segurança durante o pleito de 3 de outubro no Estado. Ele afirmou que está recebendo denúncias de compra de votos.

“Em cada município que visitamos no nosso Estado somos abordados por populares que nos trazem informações sobre compra de votos e compra de lideranças. E as informações que recebemos são que isso ocorre de forma absurda, desavergonhada,” afirmou Oliveira.

O candidato a vice de Siqueira Campos (PSDB) disse ainda que vai discutir com a coordenação da campanha a formalização do pedido para que venham ao Estado observadores do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

“Acredito no empenho da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF) para coibir essas práticas, mas esse trabalho necessita de apoio,” argumenta Oliveira, que é presidente regional do DEM. Conforme levantamento do TSE, no Tocantins, haverá o reforço nas cidades de Itacajá, Tocantinópolis e Tocantínia, apenas especificamente em seções eleitorais localizadas em aldeias indígenas.

Crimes eleitorais

Tocantins foi destaque ontem na imprensa nacional em reportagem sobre crimes eleitorais no país. O Estado apareceu em primeiro lugar, com 841 casos. O assunto foi motivo para que João Oliveira se lamentasse pelo fato.“É triste e lamentável ver o nome do Tocantins na mídia só de forma negativa, com escândalos, corrupção e crimes eleitorais.” afirmou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG