Obama diz a Dilma que pretende manter ações conjuntas com Brasil

Presidenta eleita recebe vários telefonemas e se emociona com citação do primeiro-ministro português a música de Chico Buarque

Ricardo Galhardo e Andréia Sadi, iG Brasília |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou hoje para a presidenta eleita Dilma Rousseff e disse que pretende manter as conversações bilaterais para ações conjuntas em várias áreas, inclusive aquelas relativas à política energética. Obama também reiterou a importância do Brasil no comando das forças de paz da ONU no Haiti e elogiou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

As informações foram prestadas na tarde de hoje pelo assessor para Assuntos Especiais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, durante entrevista para os jornalistas em frente a casa da presidenta eleita, no Lago Sul, em Brasília.

Garcia disse que Dilma também recebeu telefonemas dos presidentes Nicolas Sarkozy (França), Mauricio Funes (El Salvador), Felipe Calderón (México), José Pepe Mojica (Uruguai), Sebastián Piñera (Chile), Hugo Chávez (Venezuela) e do primeiro-ministro português José Sócrates de Sousa.

Entre todos os telefonemas, o que mais comoveu Dilma Rousseff foi o de Sócrates de Sousa. Segundo relato de Garcia, a presidenta eleita ficou emocionada porque o primeiro-ministro de Portugal fez uma referência ao compositor Chico Buarque de Holanda quando disse que a vitória dela “provocou em Portugal um cheirinho de alecrim”.

A música “Tanto Mar”, de Chico Buarque, faz referência à Revolução dos Cravos, que encerrou o longo período Salazarista em Portugal nos anos 70 enquanto o Brasil vivia sob a ditadura militar. Um dos versos da música diz “lá faz primavera, pá, cá estou doente, manda urgentemente algum cheirinho de alecrim”.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG