No Rio, preparação para debate na TV ocupa agenda de candidatos

A intenção, segundo os quatro concorrentes que participam do evento, é manter o foco em apresentar propostas e candidaturas

Samia Mazzucco, iG Rio de Janeiro |

Os quatro candidatos ao governo do Rio de Janeiro que participam do primeiro debate televisivo no Estado nesta quinta-feira (12), às 22h, promovido pela Band, focaram sua preparação em estudo de dados, revisão de propostas e reuniões com assessores.

Postulantes ao Palácio Guanabara, o governador Sérgio Cabral, candidato à reeleição pelo PMDB, Fernando Gabeira (PV), Fernando Peregrino (PR) e Jefferson Moura (PSOL), debaterão por cerca de duas horas, divididas em cinco blocos de perguntas e respostas, mediados pelo jornalista Sergio Costa. As regras do debate ainda não foram divulgadas pela emissora.

Líder nas pesquisas de intenção de voto, Cabral repassou os principais pontos de seu programa de governo com a equipe de campanha nos últimos dias. Segundo sua assessoria, ele pretende fazer um balanço de seu atual governo e focar sua participação na apresentação de propostas, para caso seja reeleito. No mês passado, o governador chegou a dizer que a princípio não participaria de debates, mas voltou atrás em sua decisão .

Gabeira se reuniu nesta quarta-feira (11) com assessores para revisar dados e definir estratégias para o debate. O encontro deve se repetir na tarde desta quinta-feira. O verde, que tem aparecido em segundo nas pesquisas, afirmou que o debate não servirá para tirar votos do concorrente, mas para apresentar e discutir as propostas com o governista. "É claro que não vou deixar de questioná-lo em pontos que considero equivocados", disse, completando, porém, que sua intenção é ter uma postura cordial. Entre os assuntos que o verde pretende explorar estão segurança, royalties do petróleo, Copa-2014 e Olimpíada-2016.

Já o candidato do PSOL, Jefferson Moura, disse que pretende levar para o debate temas como a ética na política e a educação pública. Ele afirmou que tem a intenção de cobrar do governador uma postura sobre "o que não fez" pelo Estado. "O debate é um marco na campanha, quando os candidatos se apresentam frente a frente, sem marqueteiros", afirmou.

Para Peregrino, o debate será uma "oportunidade para interagir com o eleitor, falar o que penso do governo atual e fazer minhas propostas". Com 1% das intenções de voto nas pesquisas divulgadas até agora, Peregrino disse acreditar ser possível virar o jogo e chegar em primeiro. "Sou candidato há 30 dias, eles (Cabral e Gabeira) são há anos".

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG