No meio do feriado, eleição em SP é tranquila e sem filas

Segundo mesários, movimento está menor que o registrado no primeiro turno das eleições

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

A votação no segundo turno das eleições transcorre de forma tranquila na capital paulista. Nas zonas eleitorais visitadas pela reportagem do iG – Faculdade de Direito São Francisco, Colégio Fernão Dias Paes, Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Escola Estadual Joaquim Nabuco e Universidade Presbiteriana Mackenzie –, os eleitores não enfrentavam filas neste domingo.

Diferentemente do primeiro turno, quando os eleitores precisaram digitar nas urnas eletrônicas suas escolhas para presidente, governador, senador e deputado estadual e federal, neste domingo os paulistanos só precisaram votar para presidente, o que favoreceu uma permanência média nas urnas de menos de um minuto.

Segundo mesários ouvidos pelo iG , além da redução no tempo de votação, o movimento também é menor que o do primeiro turno, provavelmente por conta do feriado prolongado de Finados, que ocorre na terça-feira. “Em 3 de outubro, isso aqui estava fervendo. Está bem menor o movimento. Acho que o pessoal foi para o Guarujá, Campos do Jordão, interior”, disse a secretária de mesa Vanda Brito Balbi, da Faculdade São Francisco.

Na Faap, além das seções, a sala de justificativa eleitoral também estava com movimento menor, segundo Marcelo Cajado, assistente do Tribunal Regional Eleitoral (TER). “No início da manhã, foi mais intenso, acho que o pessoal resolveu votar cedo para ficar liberado”, disse.

Flávio Torres/Fotomídia
Movimentos de eleitores na tarde deste domingo na Univesidade Presbiteriana Mackenzie

A astróloga e administradora Carla Marangolo, de 54 anos, confirmou a tranquilidade. “No primeiro turno fiquei dez minutos na fila. Hoje, só tinha eu.”

Na Universidade Presbiteriana Mackenzie, apesar do fluxo intenso de pessoas, não havia filas. "Cheguei e votei", disse o analista de sistemas Carlos de Almeida Brito, de 35 anos. A mesária Lília Poci, da seção 141, 1ª zona afirmou que, até por volta das 2h45, 219 dos 367 eleitores da seção já haviam votado. "No 1º turno precisava de colinha, não se conseguia ir muito rápido. Hoje foi bem melhor".

Everaldo César, assistente técnico do TRE no colégio, afirmou que, no 1º turno, o índice de abstenção ficou em torno dos 15%. "Hoje está em torno de 20%".

Bijuteria e algodão doce

Os vendedores que ficaram em frente da Faap por conta do trânsito de pessoas ao longo do dia confirmaram a diminuição no número de eleitores. “Vendi até agora duas pecinhas”, contou a artesã Maria Helena Pinto, de 48 anos, que pretende ficar no local até as 16h.

Ela expõe a mercadoria no próprio carro, um gol, e faz colares com sementes brasileiras. Os preços variam de R$ 5 a R$ 80. “Vim aqui porque a minha peça é diferente, não vende em qualquer lugar. É esse perfil de cliente, não adianta ir na 25 de Março.”

Flávio Torres
A artesã Maria Helena Pinto, de 48 anos, exibe suas peças em frente à Fundação Armando Álvares Penteado


Diante da queda do movimento de um turno para o outro, o vendedor de algodão doce Ubirajara Faustino Ribeiro, de 65 anos, pretendia deixar o local em breve. “Está fraquinho, vou andar que vende mais.”

    Leia tudo sobre: eleições sp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG