No horário gratuito, Serra denuncia a quebra do sigilo da filha

Vídeo divulgado no programa vespertino diz que episódio é parecido com o 'caso do caseiro Francenildo'

Ana Paula Prado, iG São Paulo |

No horário eleitoral gratuito desta tarde, o programa do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, terminou com um vídeo em que um ator denuncia que o tucano está sendo vítima de uma “armação”. Citando reportagem do jornal O Estado de São Paulo , o vídeo diz que a “Receita Federal tentou abafar violação do sigilo fiscal da filha de José Serra”, em referência ao vazamento dos dados do Imposto de Renda de Verônica Allende Serra. No vídeo também é dito que a história “é parecida com o caso do caseiro Francenildo”. Em 2006, Francenildo, que também teve quebrado o seu sigilo, foi pivô de um escândalo que derrubou o então ministro da fazenda do governo Lula, Antonio Palocci, que teria sido visto pelo caseiro participando de reuniões com lobistas na mansão em que trabalhava.

No restante do programa eleitoral, Serra fala de programas que pretende expandir para o resto do País: construção de casas populares, urbanização de favelas, rede de saneamento básico, criação de Etecs (Escolas Técnicas) e condomínios para idosos carentes. O tucano repetiu mensagem em que diz “não ter padrinho e que não vai precisar pedir autorização de ninguém pra realizar seus projetos”.

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, reprisou programa em que faz homenagem às mulheres, por meio do depoimento de uma costureira, Marilane Dantas, que diz ser como todas as mulheres “batalhadora, provedora, mãe e trabalhadora”. Na sequência, um jingle com imagens só de mulheres diz que elas têm “pulso firme, predestinadas a vencer, contra a insegurança e a favor do Brasil”.

A peça eleitoral também destacou projetos do governo Lula, tais como o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que financia a construção de cerca de 14 mil obras no País, e divulgou o depoimento de um pedreiro, Leonildo Carvalho, que veio da Bahia para São Paulo e credita ao governo Lula a possibilidade de ter construído uma casa e tê-la mobiliado, além de ter adquirido um carro e computadores para os filhos.

Marina Silva, candidata do PV à Presidência da República, reprisou programa em que criticou as campanhas de Dilma Rouseff (PT) e José Serra (PSDB). Na exibição, Marina disse que a petista e o tucano fazem “campanhas de promessas, mais parecidas com novelas”. A candidata afirmou que os programas eleitorais do PT e do PSDB mostram “um mundo cor-de-rosa e outro azul” e não a realidade como ela é. Marina disse confiar no eleitor para ser levada ao segundo turno.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG