Na TV, Serra mostra família e Dilma, Lula

No último dia de programa eleitoral, candidatos à Presidência reforçam propostas e adotam estratégias diferentes para atrair votos

Alessandra Oggioni, iG São Paulo |

No último dia de propaganda eleitoral na TV, os principais candidatos à Presidência da República reforçaram as principais propostas de campanha e utilizaram estratégias distintas para atrair a atenção do eleitorado. Dilma Rousseff , do PT, usou a figura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em quase todo o programa desta tarde. José Serra (PSDB) mostrou a vida em família e Marina Silva (PV) falou da confiança em chegar ao segundo turno.

No programa da petista, Dilma e Lula apareciam alternadamente em diferentes cidades brasileiras para falar de projetos da candidata para cada região do País, além de citar os programas já implantados pelo governo federal. “Votar na Dilma é votar em mim”, afirmou o presidente Lula na parte final da propaganda.

A candidata aproveitou, ainda, para alertar os eleitores sobre a necessidade de levar dois documentos no dia da votação.

O candidato José Serra dedicou boa parte do programa mostrando a vida em família e destacou suas bandeiras de campanha, especialmente as voltadas para a área da saúde, como o Mãe Brasileira, mutirões de prevenção e criação de policlínicas. O tucano não fez críticas à adversária petista, mas afirmou que quer fazer “um governo que não seja refém de partidos políticos ou de uma turma”, numa referência indireta à candidata Dilma.

Além do seu programa, Serra teve um minuto extra no horário eleitoral gratuito de hoje, pelo direito de resposta deferido à coligação “O Brasil Pode Mais” contra o PSTU. Segundo a representação, uma propaganda do presidenciável Zé Maria teria vinculado o tucano a atos de corrupção. Serra utilizou o tempo para citar sua biografia e trajetória política.

Em seu programa, a presidenciável Marina Silva (PV) falou sobre o crescimento nas últimas pesquisas de intenções de voto e afirmou estar mais confiante de que irá chegar ao segundo turno. “Quero chamar todo mundo nessa onda verde”, disse a candidata, convocando eleitores a “buscarem mais um voto”. A candidata insistiu na tese de que só ela pode vencer Dilma no 2° turno. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG