Na TV, Mercadante diz ter apoio de Dilma para ampliar metrô em SP

No horário eleitoral gratuito, candidato petista afirma que PSDB construiu 25,8 km de metrô em 16 anos de governo no Estado

Ana Paula Prado, iG São Paulo |

No programa eleitoral na TV, o candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, destacou que o PSDB, do candidato Geraldo Alckmin, “construiu apenas 25,8 km em 16 anos de governo em São Paulo, sendo apenas 2,6 km na gestão do governador Alckmin”. Na sequência, Mercadante aparece falando que “já conversou com Dilma e que ela vai ajudar” a construir 30 km de metrô em 4 anos, preparando o Estado de São Paulo para a Copa do Mundo.

O candidato petista reprisou reportagem em que aparece trafegando pela via Anhanguera ao lado de um caminhoneiro que reclama do preço dos pedágios no Estado. Mercadante diz que, se eleito, renegociará o preço dos pedágios, fazendo com que o motorista “pague somente pelo quilômetro rodado”.

Já Alckmin reapresentou programa em que mostra projetos do PSDB no governo de São Paulo voltados para o público feminino: Viva Leite, Casa popular com escritura em nome da mulher, cursos das ETECs (Escolas Técnicas) voltados para o público feminino, e padarias artesanais, projeto de sua esposa,  Lu Alckmin. Depoimentos de mulheres agricultoras beneficiadas por estradas vicinais também foram mostrados.

Ao final do programa, Alckmin reprisou vídeo exibido em 1º de setembro em que denuncia a falta de Aloizio Mercadante em importante votação no Senado, ocorrida em 6 de julho de 2010 com o objetivo de liberar dinheiro para obras do metrô no Estado.

O PV de Fabio Feldmann apresentou programa em que o candidato aparece falando em “atividades em sintonia com o século 21”, tais como redução de impostos para serviços e produtos eco-eficientes, princípio de uma “economia da biodiversidade”.

Senado

Ricardo Young (PV) propôs implantar no serviço público de saúde consultas agendadas no prazo máximo de 15 dias e cirurgias em até 45 dias; Aloysio Nunes (PSDB) conversou com a veredadora do PSDB Mara Gabrilli sobre propostas para os deficientes físicos; Orestes Quércia contou com depoimento favorável de José Serra (PSDB) e Geraldo Alckmin (PSDB); Marta Suplicy (PT) reprisou peça em que fala sobre a necessidade da inclusão digital; e Netinho de Paula (PCdoB) disse que será o primeiro senador negro e vindo da periferia.

    Leia tudo sobre: eleições spmercadantealckmin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG