Petista exibe mensagens de apoio de intelectuais e artistas; tucano destaca metas para educação e critica Dilma "empresária"

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff , baixou o tom no programa eleitoral gratuito transmitido na tarde desta terça-feira. A petista deu uma pausa às críticas dirigidas ao oponente José Serra (PSDB) para reforçar a imagem de mulher junto ao eleitorado feminino e destacar novos depoimentos de apoio à campanha.

Na peça petista, propostas ligadas a saúde serviram de gancho para o reforço da imagem feminina da candidata. “A mulher cuida, cuida mesmo”, afirmou Dilma. Além dos depoimentos dos governadores eleitos pelo PT, desta vez foram exibidos discursos de apoio de intelectuais como Miguel Nicolelis, cientista político, e Gabriel Chalita, educador e deputado federal eleito. O cantor Gilberto Gil, que apoiou Marina Silva (PV) no primeiro turno, também declarou voto à petista neste turno. O presidente Lula encerrou o programa com uma comparação entre o seu governo e o de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Já Serra destrinchou em seu horário uma série de propostas em educação e saúde. O candidato voltou a falar sobre a rede pública para tratamento de drogas e prometeu obras em infraestrutura, como os metrôs de Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte e os aeroportos de Goiânia e Teresina.

Só ao final do programa, os tucanos dirigiram críticas a Dilma. Um ator do programa afirmou: “a única vez em que a Dilma não teve chefe nenhum foi quando ela teve uma loja de brinquedos, em Porto Alegre. Sabe o que aconteceu? As portas fecharam”. “Ela não vai dar conta”, disse uma voz ao fundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.