Na nova fase da campanha, Dilma terá segurança reforçada pela PF

Delegado do Rio Grande do Sul Andrei Augusto Passos Rodrigues vai chefiar equipes de segurança da candidata à Presidência

Andréia Sadi, iG Brasília |

O delegado Andrei Augusto Passos Rodrigues, do Rio Grande do Sul, vai chefiar as quatro equipes da Polícia Federal que farão a segurança da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, nesta nova fase da campanha, que começa nesta terça-feira (6). As equipes já começaram a trabalhar ontem, durante evento em São Paulo, que contou com a participação de Dilma.

Os presidenciáveis José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) também têm direito às equipes. Pela lei (7.474/ 86), a segurança dos candidatos à Presidência da República, a partir da homologação em convenção partidária, é de responsabilidade do ministério da Justiça. Segundo a PF, os três principais candidatos terão 17 policiais- 16 agentes e um delegado. Para os demais, "o efetivo varia de acordo com a complexidade da campanha".

No mês passado, a Polícia Federal entregou um ofício a José Eduardo Dutra na sede do partido, em Brasília, pedindo uma resposta sobre o uso dos policias na campanha. A partir do ofício, o PT passou a analisar curículos dos agentes.

Integrantes do PT disseram à reportagem que Andrei foi indicado pelo diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa e por ter uma boa relação com o ex-ministro da Justiça Tarso Genro. Os demais agentes foram escolhidos por Andrei e endossados pela coordenação da campanha.

Em cada uma das quatro equipes cedidas pela PF, que se revezerão para garantir segurança 24 horas para Dilma, o PT articulou um policial escolhido pela campanha para integrar o grupo. Caso necessário, o partido vai solicitar mais nomes para reforçar a segurança de Dilma.

“A tendência é selecionar as pessoas o mais rápido possível”, disse ao iG o presidente do PT.  Os candidatos podem dispensar o reforço na segurança, mas Dutra descartou a idéia. “Já escolhemos pessoas de confiança”, completou.

Com o início oficial da campanha, a partir de hoje, as viagens e participação dos candidatos em comícios e eventos públicos serão intensificadas, o que, segundo a campanha, pede um reforço na segurança.

    Leia tudo sobre: Dilma RousseffPolícia Federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG