Na África, Wagner faz campanha para sediar abertura da Copa

Se confirmada a participação de Salvador, o candidato à reeleição do Estado poderá usar a informação em sua campanha

Aura Henrique, iG Bahia |

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), candidato à reeleição, participa nesta quinta-feira (8), em Joannesburgo, da cerimônia de passagem de bastão da Copa do Mundo da África do Sul para o Brasil. Wagner e sua equipe acompanham a comitiva do presidente Lula e têm uma missão extra: levar para Salvador a cerimônia de abertura do evento em 2014. Caso se confirme, o fato poderá ser um trunfo da campanha eleitoral de Wagner em busca por votos no pleito deste ano.

Segundo o secretário extraordinário da Copa do Mundo na Bahia, Ney Campelo, que está na comitiva do governador em Joannesburgo, as negociações com a FIFA estão nos planos de viagem e podem acontecer até a sexta-feira (9). “Estamos na fase de manifestação de interesse e diálogo. Só após o evento podemos ter mais informações”, disse Campelo.

O representante acredita que, por ser referência em cultura, entretenimento e diversidade, Salvador é candidata a sediar a abertura da Copa. Além disso, para Campelo a expertise baiana também conta a favor. “Temos grande experiência em mega eventos de entretenimento, vide o Carnaval”, disse.

A assessoria de comunicação do Governo do Estado, no entanto, rechaça a possibilidade de uso eleitoral da possível escolha de Salvador como palco da abertura do evento. “O governador está preocupado com o desenvolvimento do Estado”, garantiu o chefe da comunicação institucional, Ernesto Marques. Ele, no entanto, preferiu se eximir de comentários quando lembrado de que o PMDB baiano move atualmente ação na Justiça Eleitoral contra Wagner por propaganda eleitoral irregular. Nas peças publicitárias que foram ao ar no último mês, há a exibição de supostas realizações do atual Governo do Estado, que incluem a atração da Copa do Mundo de 2014.

Mesmo após declarações públicas do próprio governador de que estaria indo à África do Sul para “brigar” por Salvador como sede da cerimônia de abertura da Copa em 2014, Marques disse que não considera que a Bahia esteja na disputa. “Salvador (como cidade que sediará a festa) só no plano do desejo”, acrescentou. Para ele, somente no caso do estádio do Morumbi, em São Paulo, estar realmente impedido de sediar quaisquer dos eventos, a Bahia poderia realizá-los.

    Leia tudo sobre: Jaques WagnerBahiaCopa 2014

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG