MST diz que repudia 'retrocessos' de candidatura tucana

Declaração do movimento é resposta a declaração de Serra de que eventual governo Dilma teria intensificação de invasões

Agência Estado |

selo

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) afirmou hoje que a organização "mantém sua autonomia frente aos partidos políticos e às candidaturas, mas repudia os retrocessos sociais simbolizados na candidatura tucana". A nota foi uma resposta às afirmações do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra.

Hoje, Serra disse para uma plateia de empresários que João Pedro Stedile, líder do MST, apoia a Dilma, e que as invasões e agitações do MST vão se intensificar em um governo do PT. O MST afirmou que Serra "se vale de ameaças e tenta criar um clima de raiva contra o MST porque não possui um projeto que de fato possa garantir a vida digna dos trabalhadores rurais e urbanos".

"José Serra é líder de uma coalizão conservadora, que pretende implantar em nível nacional suas políticas repressoras, tal como fez no Estado de São Paulo em relação aos professores, sem-teto e sem-terra", disse o MST na nota. "Ele representa os interesses do latifúndio improdutivo e do agronegócio, que não resolvem o problema das famílias sem-terra e não garantem o abastecimento de alimentos saudáveis para a população brasileira."

    Leia tudo sobre: eleiçõesMSTserradilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG