MPE pede multa máxima a Dilma Rousseff por propaganda antecipada

Ministério entrou ontem com uma representação no TSE contra petista por propaganda eleitoral antecipada em inauguração de hospital

Agência Brasil |

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou ontem com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a candidata à Presidência da República pelo PT, Dilma Rousseff, por propaganda eleitoral antecipada na inauguração de um hospital em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, no último dia 7 de março.

Também figuram na ação o ministro da Saúde, José Gomes Temporão; o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral; o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Sayed Picciani; o secretário de Saúde, Sérgio Cortês; e o prefeito de São João de Meriti, Sandro Matos Pereira.

O MPE pede a aplicação de multa máxima no valor de R$ 25 mil, “seja em razão da realização de propaganda vedada em evento público, seja pela ostensividade e repetição da conduta em questão por parte dos representados”.

    Leia tudo sobre: dilmatsempetemporão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG