MP pede impugnação de 2,5 mil candidaturas; 150 pela Ficha Limpa

Balanço é parcial e número pode crescer de maneira significativa a depender dos pedidos de impugnação em São Paulo

Severino Motta, iG Brasília |

Um balanço parcial feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) mostra que pelo menos 2,5 mil candidaturas tiveram seus registros questionados pelas Procuradorias-Regionais Eleitorais. Do total, 150 tiveram como base a Lei da Ficha Limpa. Tal número ainda tende a crescer, uma vez que o prazo para que pedidos de impugnação sejam apresentados à Justiça Eleitoral ainda não foi encerrado em São Paulo.

Entre candidatos questionados com base na Lei da Ficha Limpa estão os ex-governadores Anthony Garotinho (PR-RJ), Ivo Cassol (PP-RO), Neudo Campos (PP-RR) e Marcelo Miranda (PMDB-TO). Também constam na lista o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) e o ex-senador Expedito Júnior (PSDB-RO).

O balanço da PGR ainda mostra que Alagoas é o Estado com o maior número proporcional de pedidos de impugnação de candidatura. Dos 438 registros 383 foram questionados – quase 90%. Em Minas Gerais o número absoluto de questionamentos também foi alto, com 614. ( Clique aqui para ver o balanço parcial ).

A PGRF ainda informou que o total dos pedidos de impugnação deve aumentar por dois fatores. Nem todas as Procuradorias-Regionais repassaram o número final de questionamentos para a PGR. Há também o caso de São Paulo.

O Estado só deve encerrar o prazo para os pedidos de impugnação em agosto. Devido ao volume de registros de candidatura, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) resolveu publicar quatro editais em datas distintas, o que resulta em quatro diferentes prazos para impugnações. De acordo com o cronograma previsto, o primeiro prazo para a PRE impugnar as candidaturas acabará no dia 19 de julho e o último em 1º de agosto.

A Justiça Eleitoral terá de julgar os pedidos de impugnação e seus eventuais recursos até o dia 19 de agosto. Entre os questionamentos há casos simples, como aqueles em que o candidato simplesmente não apresentou todos os documentos necessários, até casos mais complexos, como casos de improbidade administrativa e aqueles baseados na Lei da Ficha Limpa.

    Leia tudo sobre: PGRregistrocandidaturaimpugnação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG