Mônica Serra cobra apoio de Dilma no caso da quebra de sigilo

Na TV Gazeta, mulher de Serra se diz estarrecida com falta de manifestação da petista, que "é mulher e também é mãe"

Nara Alves, iG São Paulo |

Presente no auditório onde ocorreu debate na noite desta quinta-feira pela TV Gazeta e pelo jornal O Estado de S. Paulo, a mulher do candidato à Presidência da República José Serra (PSDB), Mônica Serra, afirmou que está "triste" com a quebra de sigilo de sua filha, Veronica Serra, e com a falta de apoio da candidata petista, que, como ela, "também é mãe".

Agência Estado
Mônica Serra, mulher de José Serra (PSDB), assiste a debate na TV Gazeta
"Fiquei estarrecida por não ver por parte de uma mulher, que também é mãe, nenhuma manifestação de apoio sobre um ato criminoso", disse. "A gente não está revoltado, a gente se sente triste", completou.

Mônica Serra também comentou a afirmação do presidente Lula de que o PSDB estaria sendo preconceituoso contra Dilma por ser mulher. "Foi uma defesa a um ataque que não houve", afirmou.

A candidata petista também foi lembrada pelos tucanos por sua ausência no debate. Para Sérgio Guerra, presidente do PSDB, a "ausência de Dilma é a mostra de que eles (PT) estão fazendo de tudo para que ela não fale, estão escondendo ela", afirmou. 

Já para o candidato a vice de Serra, o deputado federal Indio da Costa (DEM), a ausência de Dilma é ruim para ela. "E, sendo ruim para ela, é bom para o Brasil", disse.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilmaeleições serra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG