Ministro do TSE multa Serra por propaganda antecipada

Essa foi a terceira multa aplicada ao tucano, quase metade do número de sanções que até agora atingiram sua principal concorrente

Agência Estado |

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aplicou hoje multa de R$ 5 mil ao candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, da coligação "O Brasil pode mais". A punição, imposta pelo ministro Joelson Dias, atingiu também os religiosos Cesino Bernardino, Reuel Bernardino e José Lima Damasceno por propaganda antecipada em favor do tucano no 28º Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários, realizado no último 1º de maio em Camboriú (SC), antes, portanto, do início do período de propaganda política.

Essa foi a terceira multa aplicada ao tucano, quase metade do número de sanções que até agora atingiram sua principal concorrente na corrida presidencial, a petista Dilma Rousseff (7). O ministro observou que algumas declarações feitas durante o ato foram sobre as ações de Serra como ministro da Saúde e governador de São Paulo, o que seria permitido. Mas ele concluiu que o candidato infringiu a legislação quando "buscou angariar a simpatia do público", transmitindo, a seu ver, "não só a ideia de que reuniria as condições ou aptidão" para ocupar a Presidência, "bem como divulgando as ações políticas implementadas".

O ministro ressaltou a semelhança entre expressões ditas por Serra como "nós vamos fazer mais" e "podemos fazer mais e melhor", em alusão ao nome da coligação. Quanto aos religiosos, Dias destaca que eles não só associaram o nome de Serra ao cargo postulado como manifestaram "expressamente" apoio ao candidato, pelo qual fizeram a oração da vitória. O ministro relatou que Reuel Bernardino inclusive convocou os presentes a apoiar Serra "orando pelo candidato que, espera, seja eleito".

    Leia tudo sobre: SerraJosé SerrabiografiaPSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG