Mercadante usa motorista do Senado na campanha

Romeu Tuma (PTB-SP), candidato à reeleição, tem 15 assessores em uma casa na Vila Mariana

Agência Estado |

selo

Os dois senadores por São Paulo que disputam a eleição deste ano mantêm assessores pagos pelo Senado em escritórios políticos na capital paulista. Romeu Tuma (PTB-SP), candidato à reeleição, tem 15 assessores em uma casa na Vila Mariana.

Aloizio Mercadante, que disputa o governo do Estado pelo PT, mantém 16 em um escritório na Vila Madalena. Entre eles, está o motorista Alexandre Ramos Fonseca, funcionário do Senado, que tem levado o petista aos compromissos de campanha na cidade.

Mercadante argumenta não haver nenhuma irregularidade no caso, pois, segundo ele, continua a atuar como senador, paralelamente aos compromissos eleitorais. "O ‘seu’ Alexandre está comigo há 20 anos. É meu motorista desde que eu era deputado e o único funcionário que mantenho comigo na campanha, porque é uma pessoa em quem eu confio. Não vou me arriscar a andar com um motorista com quem não me sinta seguro", explicou o senador.

A equipe de Tuma, que disputa a reeleição e, assim como Mercadante, não se licenciou do cargo, também alega que o candidato acumula funções parlamentares e os compromissos de campanha. A assessoria de imprensa do senador enviou uma nota à reportagem. "Todas as questões levantadas pelo jornal O Estado de S. Paulo estão disponíveis no Portal da Transparência da página do Senado Federal na internet. Os funcionários listados pelo jornal prestam serviços junto ao escritório do senador em São Paulo. Ainda não foi criado o comitê eleitoral e a campanha de rua também não foi iniciada." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: MercadanteTuma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG