Mercadante diz que vai recorrer da multa do TRE-SP

Candidato ao governo de São Paulo pelo PT foi punido em R$ 10 mil por promover propaganda eleitoral antecipada

Agência Estado |

O candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante, afirmou hoje, durante campanha em Santos, na Baixada Santista, que vai recorrer da multa de R$ 10 mil aplicada pelo juiz Mário Devienne Ferraz, do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). Entretanto, o petista disse que vai respeitar a decisão da Justiça Eleitoral e se comprometeu a pagar a multa se for condenado.

O candidato foi multado por ter promovido propaganda eleitoral antecipada em inserção do PT divulgada em cadeia nacional, no dia 12 de março. Cabe recurso ao TRE-SP. Mercadante antecipou que sua assessoria jurídica tem argumentos para reverter a decisão. "Na época, a Justiça Eleitoral retirou do ar a peça, portanto eu acho que a punição já tinha ocorrido", disse.

AE
Mercadante toma café durante campanha na cidade de Santos
Segundo Mercadante, a inserção era basicamente um elogio ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi interpretada como uma propaganda indireta. "Dizia que São Paulo precisava mudar como o Brasil, mas, de qualquer forma, temos de respeitar a interpretação da Justiça Eleitoral."

Agenda

Acompanhado do cantor e vereador paulistano, Netinho de Paula, candidato do PCdoB ao Senado, Mercadante e lideranças petistas da Baixada Santista cumpriram agenda em Santos nesta quarta-feira.

A chuva atrapalhou um pouco, mas cerca de 100 pessoas, entre elas alguns cabos eleitorais que utilizavam bandeiras do PT para se abrigar da chuva, acompanharam o grupo em uma pequena caminhada pelo bairro do Gonzaga, em Santos. De lá, os candidatos seguiram para Vicente de Carvalho, distrito do Guarujá, para evento similar.

Questionado sobre a crítica feita pelo candidato do PSB ao governo, Paulo Skaf, que nessa tarde escreveu em seu Twitter: "Gostaria de agradecer ao Mercadante por divulgar a criação das subgovernadorias, item que está em meu Plano de Governo", Mercadante respondeu: "De qualquer forma, é bom que a gente (Mercadante e Skaf) tenha preocupações do desenvolvimento regional", disse. "Nós vamos estar juntos mesmo no segundo turno e isso nos aproxima", completou, ao sugerir um apoio do PSB ao PT na segunda fase das eleições.

Já as críticas ao PSDB e aos candidatos ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, e à Presidência, José Serra, foram mais contundentes. Segundo o petista, Alckmin, Serra e a política tucana em São Paulo não estão afinadas, e destacou divergências nas áreas da educação, pedágios e turismo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG